18:34 19 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Um asteroide aproxima-se da Terra (imagem referencial)

    Que meios tem a humanidade para resistir à ameaça de asteroides?

    CC BY 3.0 / Fotolia
    Sociedade
    URL curta
    151

    Todos os dias muitos corpos celestes passam pela Terra. Há pouco tempo, a NASA lançou uma simulação do que aconteceria se um asteroide se aproximar de nós e, consequentemente, avisa que a colisão pode acontecer em qualquer momento.

    O codiretor do programa da conscientização da situação espacial da Agência Espacial Europeia (ESA), Detlef Koschny, revela sua opinião sobre essa questão em entrevista à RT.

    Nós devemos recear não só os grandes corpos celestes, mas também os pequenos, por que os cientistas só conhecem um por cento deles, mas eles podem causar prejuízo para cidades ou regiões. Nas melhores hipóteses, os cientistas esperam ter alguns anos de avanço para avisar sobre objetos com mais de 100 metros.

    "Podemos tentar desviar qualquer coisa maior que 50 metros […] Esperamos que possamos mudar a velocidade do asteroide por via de impacto cinético", disse ele e acrescentou que esses métodos demoram alguns anos a preparar.

    Na Europa, quanto aos objetos espaciais que estão perto da Terra, os pesquisadores estão envolvidos em atividades para reduzir os riscos e elaborar novos meios de proteção. Um deles é o "trator de gravidade", que prevê o posicionamento de um satélite pesado perto do corpo celeste para afastá-lo da Terra, mas esse tipo de missão demora cerca de 10 anos.

    Outra variante é usar um "motor a íons para empurrar o asteroide", e isso pode ser feito em vários anos, mas "nós ainda devemos resolver alguns problemas técnicos", opina ele.

    Segundo Detlef Koschny, uma explosão nuclear pode levar à situação em que a superfície do asteroide vaporiza e isso serviria como combustível de foguete para mover o corpo em uma direção contrária à Terra. Isso é mais fácil do ponto de vista das tecnologias atuais, mas os políticos nunca aceitam as possíveis consequências de contaminação se alguma coisa falhar.

    A NASA informou que, no início de 2019, havia 19 mil asteroides conhecidos perto da Terra e que descobre por volta de 30 a cada semana.

    Mais:

    Será que asteroide gigante Apophis colidirá com Terra em 2029?
    Como asteroide poderia provocar 'inverno cósmico' na Terra?
    Sonda japonesa cria 1ª cratera artificial da história no asteroide Ryugu (FOTOS)
    Tags:
    asteroide, Agência Espacial Europeia (ESA), NASA, Terra, Europa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar