11:48 12 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    A ilha Sentinela do Norte é uma das ilhas do arquipélago das Andamão, controlado pela Índia. O arquipélago é composto por 572 ilhas, mas apenas 37 destas são habitadas. As outras são cobertas por florestas densas. Até hoje, a ilha Sentinela do Norte continua sendo uma região isolada e perigosa, pois os povos indígenas que a habitam recebem com armas todos os que tentam explorar seu território

    Aborígenes de tribo selvagem matam turista americano na Índia

    © AP Photo / Gautam Singh
    Sociedade
    URL curta
    6121

    Representantes da tribo que habitam a Ilha Sentinela do Norte, na Índia, considerados o povo mais isolado do mundo, mataram um turista dos Estados Unidos, segundo o canal NDTV, citando a polícia.

    Sete pescadores, que levaram o turista americano John Allen Chau para a ilha, foram detidos. Os pescadores relataram que viram membros da tribo atacarem o homem com arcos e flechas e depois o enterraram parcialmente na areia da praia.

    As autoridades da Índia enviaram helicópteros para procurar o corpo do cidadão norte-americano, no entanto, eles não conseguiram aterrissar na ilha, porque os aborígenes são hostis a qualquer tentativa de aproximação.

    De acordo com a publicação do India Today, citando a mídia local, o americano era um missionário. O jornal Andaman Sheekha escreve que o norte-americano "visitou cinco vezes as ilhas [indianas] Andaman e Nicobar" na tentava de se encontrar com a tribo de sentineleses para pregar o cristianismo.

    O número total de membros desta tribo da Ilha Sentinela do Norte, segundo dados de 2011, era de 40 pessoas. Como foi informado, eles evitam o contato com o mundo exterior.

    Mais:

    Píton monstruosa devora galo e continua com fome (FOTO)
    Cobra venenosa se enrola a chafariz e por pouco não morde texano (FOTO)
    Indiano é morto após colocar cobra no pescoço (IMAGENS FORTES)
    Tags:
    tribos isoladas, pescadores, turista, americano, Índia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik