05:38 22 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Colagem de fotos de arquivo dos ganhadores do Prêmio Nobel da Paz de 2018, ativista yazidi Nadia Murad e médico congolês Denis Mukwege

    Prêmio Nobel da Paz é concedido a Denis Mukwege e Nadia Murad

    © REUTERS / Lucas Jackson / Vincent Kessler
    Sociedade
    URL curta
    2 0 0

    O Comitê do Nobel Norueguês indicou Denis Mukwege, ginecologista que trabalha com vítimas de violência sexual na República Democrática do Congo, e Nadia Murad, ativista de direitos humanos e sobrevivente à escravidão sexual do Daesh no Iraque, como ganhadores do Nobel da Paz 2018.

    O comitê destacou que o médico congolês, Denis Mukwege, tem sido "símbolo mais unificador tanto no país como no mundo da luta pelo fim da violência sexual na guerra e conflito armado".

    Em se tratando de Nadia Murad, a entidade frisou que ela mostrou "coragem incomum em ter relatado seus próprios sofrimentos".

    "O Comitê do Nobel Norueguês decidiu conceder o Prêmio Nobel da Paz de 2018 a Denis Mukwege e Nadia Murad pelo esforço para pôr fim ao uso da violência sexual como arma de guerra e conflito armado. Ambos os laureados têm dado contribuição crucial para atrair atenções e combater tais crimes de guerra", disse o comitê.

    "Denis Mukwege é o ajudante que dedicou a sua vida à defesa destas vítimas. Nadia Murad é a testemunha que conta sobre abusos cometidos contra ela e outros", acrescentou a organização.

    Neste ano, ao prêmio foram nomeados 329 candidatos, dentre eles 112 organizações públicas e internacionais.

    O Prêmio Nobel da Paz é um dos cinco prêmios anuais que foram estabelecidos pelo cientista sueco Alfred Nobel no fim do século XVIII.

    O prêmio de 2018 tem um valor de 9 milhões de coroas suecas (R$ 3,84 milhões).

    No ano passado, o prêmio foi dado à Campanha Internacional para a Abolição de Armas Nucleares (ICAN) devido a seus esforços para atrair atenções às consequências catastróficas do uso de armas químicas.

    Tags:
    Nobel da Paz, Prêmio Nobel, Prêmio Nobel, Denis Mukwege, Nadia Murad, Oslo, Noruega
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik