04:15 23 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Mulher com um leque

    'Estou me curando do sexo': na Rússia há grupos de sexólicos anônimos

    © flickr.com/ Emily McCall
    Sociedade
    URL curta
    0 30
    Nos siga no

    Dependência ao sexo é parecida ao vício a drogas, afirmam psicólogos, mesmo assim, enquanto as reuniões de alcoólicos e narcóticos anônimos são conhecidas por muitos, encontros entre sexólicos ainda são cobertos pela sombra do desconhecimento.

    Uma correspondente da Sputnik participou de um dos encontros dos sexólicos anônimos para entender quão difícil é reconhecer a desordem nas relações sexuais e o amor incondicional pelo sexo.

    Há uns 20 grupos de sexólicos anônimos na Rússia, embora o sexolismo não seja considerado doença no país. A principal regra é manter em segredo o seu nome, por isso todos os nomes são falsos.

    Sexolismo é a perda de controle e dependência muito forte a relações sexuais, bem como o desejo incontrolável de trair seus parceiros. Apesar de os encontros serem abertos a todos que buscam ajuda, há mais homens do que mulheres tentando se curar do desejo sexual ilimitado.

    Alguns dos participantes na reunião falaram como amam suas esposas, mas não podem controlar o desejo de buscar sexo com outras; um dos motivos dos divórcios entre os sexólicos.

    Os assim chamados tutores coordenam a conduta dos integrantes por telefone várias vezes por dia, assim como os tutores dos alcoólicos e narcóticos anônimos fazem. Para se curar, alguns deixam temporariamente de buscar sexo, outros pedem um tempo aos seus parceiros e parceiras permanentes.

    "O problema real não é o sexo em si, mas a luxúria. É como comida em excesso. Comer e fazer amor são duas coisas naturais, mas relações baseadas na luxúria requerem mais recursos do que necessário", concluiu a correspondente da Sputnik.

    Mais:

    Idade de consentimento sexual aos 13 anos: proposta do governo francês suscita indignação
    Pentágono pagará operação de mudança de sexo de seu militar
    Sobreviver ou fazer sexo? Cientistas explicam quanto nosso coração aguenta
    Tags:
    amor, homem, mulher, traição, casamento, relações, sexo, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar