00:00 19 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Um cartaz em um mercado em Monrovia durante uma campanha anti-estupro de 2009 na Libéria

    O país em que 75% das mulheres são estupradas

    © AFP 2018 / GLENNA GORDON
    Sociedade
    URL curta
    26221

    A ONU fez um apelo ao fim da "impunidade maciça" de crimes sexuais na Libéria, onde 75% das mulheres são estupradas.

    Manifestação contra a cultura do estupro no Rio de Janeiro
    Tomaz Silva/Agência Brasil/FotosPúblicas
    Um relatório da Missão das Nações Unidas na Libéria e do Escritório do Alto Comissariado para os Direitos Humanos relata que o estupro se tornou o segundo crime mais grave no país.

    Embora mais de 800 estupros fossem relatados em 2015, apenas 34 agressores sexuais acabaram na prisão. A pesquisa também descobriu que entre as vítimas há meninas menores de 18 anos, algumas delas são até menos de 5 anos de idade.

    Os agressores não são julgados porque o abuso muitas vezes não é relatado, dada a discriminação contra as vítimas, confirmam funcionários das instituições judiciais, segundo o jornal britânico The Independent.

    Os investigadores disseram que as altas taxas de violência sexual na Libéria são parte do legado de duas guerras civis na África Ocidental entre 1989 e 2003. 

    Entre 61% e 77% de todas as mulheres no país que foram estupradas durante o conflito, de acordo com uma pesquisa anterior da Organização Mundial da Saúde.

    Mais:

    STF vai investigar denúncia de tentativa de estupro apresentada contra Marco Feliciano
    Atleta marroquino é preso na Vila Olímpica do Rio por suspeita de estupro
    Terríveis vídeos de estupro são vendidos na Índia
    Tags:
    abuso sexual, estupro, ONU, Libéria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik