09:08 07 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    3213
    Nos siga no

    O vídeo do ritual de sacrifício humano, gravado no território da Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (CERN) e, posteriormente, divulgado na Internet, não passa de uma piada, entretanto o CERN abre investigação interna para descobrir as causas, disse à agência RIA Novosti a assessora do centro, Renilde Vanden Broeck.

    "O vídeo mostra cenas fictícias e irreais. No território da CERN, há cientistas de todo o mundo. O trabalho na CERN pode ser realizado 24 horas por dia, 365 dias por ano, inclusive o trabalho dos turnos e suas respectivas análises do trabalho. As pessoas que têm acesso ao território da CERN podem chegar a demonstrar o seu humor de forma exagerada. Desta vez, foi o que aconteceu", disse. 

    Segundo dados do serviço público da CERN, o vídeo foi gravado do edifício dos escritórios, aonde o acesso é limitado.

    "A CERN não perdoa tais paródias, pois é uma violação aos princípios professionais da organização e agora estamos realizando uma investigação interna", acrescentou ela.

    É interessante lembrar, que antes na mídia surgiram links de vídeo gravado no território da CERN que mostra algumas pessoas cobertas com capa preta comprida realizando sacrifício de uma menina, com vestes brancas e perante a estátua de deus hindu Shiva. Durante o vídeo, um dos integrantes bate na menina com uma faca, mas não é possível identificar onde ele bateu.

    Tags:
    cientistas, vídeo, assassinatos rituais, Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (CERN), Europa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar