05:48 01 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    0 10
    Nos siga no

    Um avião seguia a 2.133 metros de altitude com oito passageiros a bordo quando de repente começou a desintegrar-se, informou neste domingo (19) o jornal português Diário de Notícias. A aeronave Pilatus PC-6 pertencia a uma empresa algarvia e tinha que passar a revisão na semana passada.

    A queda de uma aeronave em Canhestros, Ferreira do Alentejo (Portugal), levou à morte do piloto e a ferimentos em sete outras pessoas, duas das quais estão em estado grave. No local da queda do avião, 66 operacionais, apoiados por 26 veículos e dois helicópteros do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) de Portugal ajudavam a encontrar as pessoas. 

    O avião decolou do aeródromo de Figueira dos Cavaleiros, onde funcionam várias escolas de paraquedismo. Levava oito pessoas a bordo, entre instrutores e passageiros (saltam junto com instrutor), não se relata a que escola pertenciam. 

    "A informação dada pelos ocupantes é que o avião estava a sete mil pés (2.133 metros) quando começou a desintegrar-se. Rapidamente entrou em perda de altitude e embateu no solo. O piloto é a vítima mortal", disse ao DN Manuel Reis, vereador da Câmara Municipal de Ferreira do Alentejo, que estava no local do acidente. 

    ​"As pessoas estão em choque. Um dos feridos graves é um instrutor — que levava uma senhora ligada a si — que quando o avião se desintegrou levou com uma peça na cabeça e perdeu a consciência. Abriu o paraquedas de emergência aos 1.000 pés de altitude. O paraquedas de emergência salvou duas pessoas", acrescentou Manuel Reis.

    As operações levaram horas até que a última pessoa, um instrutor, fosse encontrada no meio de um montado, numa zona de acesso difícil. Inicialmente foi dado como desaparecido. 

    ​De acordo com Manuel Reis, o avião que caiu realizava voos em Ferreira do Alentejo e no Algarve e pertencia a uma empresa algarvia. Na semana passada deveria ter feito uma revisão.

    Três dos feridos de menor gravidade foram assistidos no local e recusaram ser levados para o hospital, de acordo com o Comando Distrital de Operações de Socorro da cidade de Beja. Dois outros feridos – duas mulheres, uma de 48 anos de Lisboa e outra com 37 de Alhos Vedros — foram assistidos em Beja, segundo uma fonte do hospital. Um dos feridos mais graves foi deslocado pelo helicóptero do INEM para o hospital de São José, em Lisboa. O outro ferido grave teve que aguardar pelo helicóptero do INEM que teve dificuldade em aterrar no local. Cerca das 00:30 foi transportado também para o Hospital de São José, em Lisboa.

    Mais:

    França confirma descoberta de caixa-preta do avião da EgyptAir
    Avião de passageiros colide com caminhão na Inglaterra
    Queda de avião no Havaí deixa cinco mortos
    Tags:
    morte, desintegração, instrutores, paraquedistas, incidente, avião, Portugal
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar