17:25 05 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    18111
    Nos siga no

    Na cidade ucraniana de Slavyansk (localizada na parte de Donbass controlada pelo governo ucraniano) morreu uma veterana da Grande Guerra pela Pátria (1941-1945) de 91 anos Lyubov Pechko, que foi atacada durante a comemoração do Dia da Vitória, em 9 de maio de 2016.

    Na cidade ucraniana de Slavyansk (localizada na parte de Donbass controlada pelo governo ucraniano) morreu uma veterana da Grande Guerra pela Pátria (1941-1945) de 91 anos Lyubov Pechko, que foi atacada durante a comemoração do Dia da Vitória, em 9 de maio de 2016.

    A veterana morreu em 10 de maio, comunicou o canal televisivo russo Zvezda alegando a agência Informacionny Tsentr, no dia seguinte depois de os radicais locais mancharam a mulher idosa com verde brilhante. A informação sobre a morte da veterana apareceu somente agora.  

    Porém, mais tarde a informação sobre a morte da veterana foi desmentida na Ucrânia. A secretaria de imprensa da deputada Natalia Korolevskaya disse o seguinte à agência RIA Novosti:

    “A velhinha está viva, graças a Deus. Foi a sua irmã que morreu recentemente. Está tudo bem com a mulher, a fundação Korolevskaya a ajuda”.

    No Dia da Vitória a veterana da guerra junto com outros habitantes de Slavyansk estava participando de um marcha comemorativa. Um grupo de nacionalistas radicais ucranianos irromperam na multidão e começaram a jogar ovos e farinha e deitar verde brilhante sobre os participantes do evento. Natalia Korolevskaya, deputada do partido ucraniano Bloco de Oposição (que tem 44 lugares no parlamento da Ucrânia), também foi vítima de ataque dos radicais mas disse que “ninguém nos assustará, ninguém nos parará”.

    A polícia ucraniana informou que algumas pessoas ligadas ao ataque foram detidos.

    Tags:
    radicais, veteranos, nacionalismo, Segunda Guerra Mundial, Donbass, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar