22:54 23 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    0310
    Nos siga no

    Após uma visita de três dias a Moscou, a conselheira sênior para questões de gênero na Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), Miroslava Beham, elogiou as práticas da Rússia na promoção da igualdade de gêneros e convidou o país a apresentá-las aos 57 Estados-membros da organização.

    "Fiquei impressionada com os esforços da Federação Russa para incluir as mulheres na aplicação da lei e nas políticas de segurança", destacou Beham, citada em um comunicado publicado nesta quinta-feira (30) pela secretaria de imprensa da OSCE. 

    “Em reuniões com representantes dos Ministérios russos das Relações Exteriores, do Interior, da Saúde, da Educação e do Trabalho, bem como com o grupo político União de Mulheres da Rússia, Beham discutiu uma série de questões relacionadas à violência contra as mulheres, o empoderamento econômico e político das mulheres, seus direitos sociais e culturais e o papel fundamental que as mulheres podem e devem desempenhar na prevenção e na resolução de conflitos e na consolidação da paz [peacebuilding]”, relata o documento.

    A conselheira sênior disse ter ficado especialmente impressionada com a porcentagem de mulheres russas engajadas nos esforços contra o extremismo e o terrorismo. Segundo Beham, essa porcentagem “é maior do que na maioria das instituições comparáveis em outros países ou organizações internacionais”.

    “Eu encorajei as autoridades russas a compartilharem suas experiências neste aspecto com a OSCE e os Estados participantes de modo que eles possam se beneficiar delas”, disse a conselheira sênior, que, aliás, recentemente recebeu uma carta do embaixador dos EUA na OSCE, Daniel Baer, em que o representante norte-americano lhe agradeceu pessoalmente e em nome dos EUA por seu trabalho no combate à discriminação de gênero.

    Beham também manifestou apoio a um projeto de lei sobre violência doméstica que está em discussão na Rússia e ressaltou a importância de se avaliar o progresso dos direitos econômicos e sociais das mulheres em outros países. 

    De acordo com o comunicado da OSCE, a representante convidou as autoridades competentes de Moscou a irem a Viena a fim de apresentar suas “boas práticas” nessas áreas para as delegações de todos os 57 Estados participantes da instituição.

    A OSCE é uma organização de segurança global reconhecida pelas Nações Unidas que trabalha na gestão de crises, na prevenção de conflitos e em operações de manutenção e consolidação da paz em cenários pós-guerra. Além disso, a instituição também cobre uma ampla variedade de questões de direitos humanos. Segundo Beham, uma abordagem inclusiva de gênero a todos os assuntos de paz e segurança é indispensável para que a OSCE, com o seu conceito de “segurança abrangente”, consiga ser mais eficaz.

    Mais:

    Mulheres mais poderosas do mundo
    Levy fala às mulheres e defende mais empreendedorismo e menos impostos
    Mulheres na Guerra: a participação das enfermeiras brasileiras no front italiano
    As mulheres mais belas da Rússia
    As melhores estão no topo: mulheres líderes
    Tags:
    Rússia, EUA, Europa, Moscou, Miroslava Beham, OSCE, mulheres, mulheres russas, russas, igualdade de gênero, violência doméstica, discriminação, terrorismo, extremismo, peacebuilding, peacekeeping, direitos humanos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar