19:03 23 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    0 24
    Nos siga no

    A cidade norte-americana de Baltimore continua protestando contra o assassinato de um jovem negro de 25 anos. A morte do norte-americano negro Freddie Grey supostamente por mãos de um policial desencadeou uma onda de protestos na cidade de Baltimore, estado de Maryland.

    Centenas de manifestantes marcharam a partir do local onde o jovem foi detido por policiais até a delegacia. Os manifestantes também realizaram um piquete em frente da Câmara Municipal exigindo conduzir uma investigação justa e imparcial sobre a morte de Gray.

    Os manifestantes marcharam até o prédio da administração da cidade do departamento de polícia, entoando slogans "Não há justiça, não há paz" e "Vidas negras importam".

    Freddie Grey morreu em 19 de abril, uma semana após a sua detenção.

    A polícia o prendeu em uma área com uma elevada taxa de criminalidade. Vídeos mostram Grey arrastado para um microônibus.

    Mais tarde, um dos policiais que realizaram a detenção, disse que, no resultado de ferimentos, 80 % de vértebras do pescoço do homem foram quebrados. Grey foi levado para o hospital, e depois da operação, ele entrou em coma. Porém, os médicos não puderam salvar sua vida.

    "Nós sabemos que antes de ser preso ilegalmente pela polícia, Gray era um saudável jovem de 25 anos de idade. Após a detenção ilegal, ele recebeu uma grave lesão na coluna vertebral, o que resultou na morte", disse o advogado da família Grey, Jason Downs.

    A maioria das perguntas surge do fato de que Freddie foi preso muito perto da delegacia. No entanto, levou 40 minutos desde a sua detenção até a chamada à ambulância.

    "O departamento da polícia deve responder a esta pergunta e, especialmente, os policiais que participaram da detenção. Há mais uma pergunta para responder. Se Freddie Grey pediu para trazê-lo um inalador, como insiste o comissário de polícia, por que ele não recebeu cuidados médicos imediatamente? Era preciso fazer isso imediatamente. Por que demorou tanto tempo?", pergunta  o advogado Jason Downs.

    A tragédia tem causado grande indignação nos residentes de Baltimore porque Freddie foi ilegalmente detido e submetido a maus-tratos. Obviamente, ele não é a única pessoa a que havia acontecido algo assim.

    Os protestos contra a violência policial continuam desde agosto de 2014, quando um policial branco matou o adolescente negro chamado Michael Brown.

    Segundo as estatísticas, os cidadãos negros dos Estados Unidos são mortos 21 vezes mais frequentemente em confrontos com a polícia do que os brancos. Após Michael Brown, pelo menos outros 12 afro-americanos foram mortos pela polícia.

    Mais:

    Protestos contra violência policial continuam nos EUA
    Pesquisa: valorização do dólar pode aumentar violência doméstica
    Violência policial contra jovem negra gera nova onda de protestos nos EUA
    Ato em Copacabana homenageia menino morto pela polícia e critica violência policial
    Moradores de Ferguson rezam com velas acesas por policiais feridos
    Tags:
    violência, racismo, polícia, vítimas, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar