03:46 22 Julho 2017
Ouvir Rádio
    Grande pirâmide de Gizé

    Estado Islâmico disposto a destruir pirâmides do Egito

    © Sputnik/ Yasnev
    Sociedade
    URL curta
    0 3263821

    Um pregador islâmico do Kuwait apelou a destruir a Grande Esfinge de Gizé e as pirâmides do Egito, afirmando que é tempo de os muçulmanos apagarem a herança dos faraós.

    O apelo acontece numa altura em que os jihadistas do grupo Estado Islâmico intensificam os seus ataques contra locais históricos.

    Embora os monumentos antigos não sejam religiosos — mas sim culturais e históricos — eles devem ser "destruídos" pelos muçulmanos, pondo um fim à adoração de imagens, segundo declarou o pregador Ibrahim Al Kandari, de acordo com a revista de língua inglesa do Kuwait Al-Watandaily.

    A outra chamada para a destruição dos principais símbolos do Egito vem do líder do Estado Islâmico Abu Bakral-Baghdadi, que exigiu a demolição dos monumentos históricos como um  "dever religioso", informou no domingo (8 de março)a Al Alamnews. A Alamnews é uma agência noticiosa em árabe no Irã. Nas interpretações extremas do Islã, nenhum objeto material deve ser idolatrado ou adorado.

    Estas notícias  suscitam preocupações crescentes sobre a segurança de muitos outros monumentos históricos e arquitetônicos da região, onde os jihadistas continuam a destruir cidades e artefatos antigos.

    Na semana passada, o Estado Islâmico supostamente destruiu a antiga cidade assíria de Dur Sharrukin, no norte do Iraque, demoliu as ruínas da antiga cidade de Hatra e arrasou a cidade de Nimrud, perto de Mosul.

    Tags:
    patrimônio cultural, Estado Islâmico, Irã, Iraque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik