06:16 14 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    4221
    Nos siga no

    A União Europeia intensifica seus esforços para conter a Rússia, afirmou o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov.

    "A linha da União Europeia para conter a Rússia está se intensificando. A interferência aberta nos assuntos internos de nosso país continua, como por exemplo, no caso Navalny. As sanções unilaterais contra cidadãos russos e empresas estão se intensificando", afirmou.

    De acordo com Lavrov, a última "novidade" foi a a apresentação pela União Europeia de três novos princípios para as relações com a Rússia.

    "Agora, em primeiro lugar é colocado [oferecer] 'resistência' e a 'contenção' de nosso país. O terceiro princípio, a 'interação', é limitado exclusivamente aos 'assuntos de interesse para a UE'. Bruxelas realmente acredita que vai tirar as relações do impasse aplicado um tal esquema de confronto?", indagou.

    Lavrov também afirmou que é preciso que todos entendam que não haverá "jogo só de um dos lados", e que ninguém vai assustar a Rússia com ameaças ou sanções.

    "Continuaremos reagindo às provocações, hostilidades e, caso seja necessário, [reagiremos] duramente, mas proporcionalmente", afirmou.

    Apesar das permanentes tentativas da Europa de conter a Rússia, o país segue disposto a cooperar com o Ocidente, desde que seja de forma justa.

    "Continuamos interessados em trabalhar com a União Europeia e seus países-membros, em um espírito de pragmatismo e respeito mútuo, observando as normas do direito internacional [...]", observou.

    Ultimamente, surgiu um novo motivo de tensão. Em março, a UE impôs sanções no âmbito do novo regime global por violação de direitos humanos – como reação à detenção de Aleksei Navalny.

    Em resposta, a Rússia proibiu a entrada no país de oito altos funcionários europeus. As restrições contra Moscou foram introduzidas também por causa de situação na Ucrânia, apesar de o Kremlin repetidamente ter ressaltado que Kiev está enfrentando uma crise política interna, com a qual as autoridades russas nada têm a ver.

    Mais:

    'Aproximação de UE com Índia, e não com Brasil, se deve a vários fatores', diz analista
    Turismo na UE não se recuperará antes de 2023, diz chefe da Associação Europeia de Turismo
    UE faz apelo para Rússia rever decisão sobre lista de 'Estados hostis', diz Borrell
    Tags:
    cooperação, disputa, conflitos, sanções, União Europeia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar