10:46 16 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    10523
    Nos siga no

    Na terça-feira (27), o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, declarou que o governo russo apresentará em breve uma lista de países hostis a Moscou.

    O Ministério das Relações Exteriores da Rússia comunicou nesta quarta-feira (28) que duas pessoas da embaixada da Lituânia, três da embaixada da Eslováquia, além de um representante da embaixada da Letônia e outro da Estônia devem deixar Moscou dentro de sete dias.

    "Foi dito que Vilnius, Riga e Tallinn continuam a seguir sua política abertamente hostil contra nosso país sob disfarçada de pseudo-solidariedade com as ações infundadas da República Tcheca contra a Rússia. Orientados pelo princípio da reciprocidade, exigimos que dois funcionários da embaixada da Lituânia, um funcionário da embaixada da Letônia e um funcionário da embaixada da Estônia deixassem o território da Federação da Rússia em sete dias", disse o Ministério das Relações Exteriores russo em comunicado.

    Em outra nota, o ministério informou que "três funcionários da embaixada eslovaca foram declarados personae non gratae" e devem deixar a Rússia antes de 6 de maio de 2021.

    A decisão é uma resposta à recente expulsão de diplomatas russos dos países bálticos. Na semana passada, Estônia, Letônia e Lituânia anunciaram a expulsão de quatro diplomatas russos, sendo um por parte de Tallinn, outro de Riga e dois por parte de Vilnius.

    A Eslováquia, por sua vez, expulsou três membros da embaixada russa. "Em concordância com a situação geopolítica atual, assim como com a situação na República Tcheca, três funcionários da Embaixada da Rússia em Bratislava devem deixar o território da Eslováquia dentro de sete dias", disse Eduard Heger, primeiro-ministro do país, em 22 de abril.

    Mulher passa pelo prédio da Embaixada da República da Eslováquia em Moscou, Rússia
    © Sputnik / Aleksei Kudenko
    Mulher passa pelo prédio da Embaixada da República da Eslováquia em Moscou, Rússia

    Conflito diplomático

    Recentemente, a República Tcheca declarou 18 diplomatas russos personae non gratae, alegando que os mesmos eram agentes do serviço secreto russo, e os acusando de espionagem. Moscou, por sua vez, retaliou a decisão de Praga com a expulsão de 20 diplomatas tchecos. Em seguida, o episódio deu início a mais expulsões de ambas as partes.

    O primeiro-ministro da República Tcheca, Andrej Babis, disse que a primeira expulsão dos 18 diplomatas russos estaria relacionada com seus supostos vínculos com as explosões em Vrbetice, em 2014. Moscou, por outro lado, negou taxativamente todas as alegações.

    No domingo (18), a Rússia anunciou a expulsão de 20 diplomatas da República Tcheca e deu prazo até o final da segunda-feira (19) para que deixassem o país.

    Mais:

    Ministro das Relações Exteriores da Eslováquia defende relação de 'respeito mútuo' com a Rússia
    Paraguai negocia fabricação nacional da vacina russa Sputnik V contra a COVID-19
    Chanceler russo acredita que guerra em Donbass contra Ucrânia pode e deve ser evitada
    Chanceler da Rússia sobre Sputnik V no Brasil: EUA não escondem que exercem pressão (VÍDEOS)
    Tags:
    República Tcheca, Estônia, Lituânia, Eslováquia, Rússia, Letônia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar