17:47 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    0 390
    Nos siga no

    O quebra-gelo Arktika, o mais potente do mundo, iniciou sua primeira travessia ao longo da Rota Marítima do Norte.

    A expedição se iniciou neste sábado (14), quando a embarcação zarpou do porto de Murmansk.

    "O navio rumou em direção ao mar de Kara. Até meados de dezembro, o quebra-gelo nuclear Arktika vai trabalhar na área da Rota Marítima do Norte", comunicou a empresa Atomflot.

    Um executivo da companhia, que faz parte da corporação Rosatom, precisou que a expedição vai se prolongar por três semanas.

    Nos últimos dias está se formando no Ártico a camada de gelo e agora "existe a oportunidade [...] de testar o quebra-gelo. Este é um processo comum para qualquer navio que entra em serviço", explicou Leonid Irlits, diretor de Navegação da Atomflot.

    Depois de completar a travessia, a embarcação vai se reabastecer de provisões em Murmansk para voltar à Rota Marítima do Norte até o final de dezembro.

    Chegada do navio quebra-gelo nuclear Arktika a Murmansk, na Rússia (foto de arquivo)
    © Sputnik / Pavel Lvov
    Chegada do navio quebra-gelo nuclear Arktika a Murmansk, na Rússia (foto de arquivo)

    O quebra-gelo Arktika, primeiro navio do projeto 22220, foi incorporado à frota russa de quebra-gelos nucleares em outubro deste ano.

    O modelo, de 33.500 toneladas de deslocamento e potência de até 60 MW, foi projetado para escoltar navios de grande tonelagem com hidrocarbonetos dos campos do Extremo Norte da Rússia aos mercados da Ásia e Pacífico. Com 173 metros de comprimento e 34 metros de boca, a embarcação tem capacidade de romper camadas de gelo de até três metros de espessura.

    Mais:

    Orgulho da Marinha russa: NI nomeia 5 submarinos mais impressionantes da Rússia
    Míssil quebra-gelo de submarinos russos pode abrir buraco no Polo Norte
    Marinha da Rússia monitora navios de guerra da OTAN no mar Negro
    Tags:
    Rússia, nuclear, quebra-gelo, navio, embarcação, Ártico
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar