04:46 25 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    3416
    Nos siga no

    Além de ser questionado sobre seu trabalho, o correspondente russo foi obrigado a entregar documentos e equipamentos e a desbloquear seu iPhone para fornecer mais informações aos serviços especiais.

    Konstantin Rozhkov, jornalista russo da emissora RT, foi interrogado na quinta-feira (15) durante horas em um aeroporto de Nova York, EUA, disse a Embaixada da Rússia em Washington, algo que considera uma tentativa de exercer pressão sobre a mídia pelas autoridades norte-americanas.

    "O questionamento do funcionário da mídia russa foi claramente além dos procedimentos habituais relacionados com a garantia da segurança pública", disse a embaixada no final da sexta-feira (16) em uma declaração publicada na sua página no Facebook.

    "Consideramos o incidente uma tentativa flagrante das autoridades americanas de exercer pressão sobre um funcionário de um órgão de mídia, que está permitindo ao público acessar pontos de vista alternativos aos que prevalecem nos Estados Unidos. Exigiremos explicações apropriadas do Departamento de Estado."

    Na quinta-feira (15), Margarita Simonyan, editora-chefe da RT e Sputnik, disse em seu canal no Telegram que o correspondente do canal foi interrogado por agentes dos serviços especiais, deixando o link para o canal de Rozhkov, onde ele descreveu o encontro em detalhe.

    Em particular, o jornalista russo disse que o interrogatório durou mais de três horas, durante as quais os agentes levaram seus documentos e equipamentos, lhe pediram para desbloquear seu iPhone para ver fotos e correspondência, fizeram perguntas sobre ele, seu trabalho, sobre os cidadãos dos EUA com quem entrou em contato antes de sua viagem e com quem ele se encontraria no país norte-americano.

    A embaixada russa também lembrou que o Departamento de Estado dos EUA ainda não deu uma resposta concreta às notas que exigiam uma investigação da brutalidade policial contra jornalistas russos depois que, durante os protestos recentes em Portland e Minneapolis, EUA, jornalistas acreditados russos, mas não só, foram agredidos pela polícia.

    O Departamento de Justiça dos EUA lista a RT América e a agência Sputnik como agentes estrangeiros segundo uma lei de 1938, apesar de não considerar como tais a BBC britânica, a CCTV chinesa, o canal francês France 24 e a estação de rádio alemã Deutsche Welle.

    Mais:

    Sputnik e outras agências de notícias desaparecem de resultados de pesquisa do Twitter
    Embaixada da Rússia condena 'ataques' do Pentágono contra RT e Sputnik
    Almirante dos EUA vê como 'preocupante' sucesso de mídia russa na América Latina
    Morales comenta corte de transmissão do canal russo RT na Bolívia: 'Isso é democracia?'
    RT e Sputnik são tão assustadoras!
    Tags:
    Departamento de Estado dos EUA, Departamento de Estado, Telegram, Facebook, Washington, Nova York, Margarita Simonyan, RT, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar