18:53 25 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    31131
    Nos siga no

    A empresa de tecnologia Apple notificou a agência Rossiya Segodnya nesta sexta-feira (11) que vai remover os aplicativos móveis de todas os meios de comunicação da empresa da loja de aplicativos.

    Segundo informações passadas pela Apple, a ordem de retirada dos aplicativos partiu do Serviço de Segurança da Ucrânia (SBU, na sigla ucraniana).

    Dezenas de canais russos foram proibidos de serem transmitidos na Ucrânia. A lista inclui canais como RT, Channel One, Russia 24, REN-TV, entre outros.

    Além das proibições de veiculação de conteúdo jornalístico e de entretenimento russo, a Ucrânia já registrou casos de perseguições e até de assassinatos de jornalistas russos.

    Entre 2012 e 2018, quase 20 trabalhadores da mídia foram mortos na Ucrânia. Entre os casos, está o do fotojornalista especial Rossiya Segodnya, Andrei Stenin, morto no leste da Ucrânia perto de Donetsk em 6 de agosto de 2014, quando o carro que ele dirigia foi alvo de tiros e depois queimado em uma rodovia.

    Outro caso emblemático foi o do jornalista Kirill Vyshinsky, chefe do portal RIA Novosti Ucrânia, preso em Kiev no dia 15 de maio de 2018 por suspeita de apoiar as autoproclamadas repúblicas na região de Donbass. O profissional ficou detido por mais de 100 dias e só foi solto após acordo com a Justiça ucraniana de comparecer perante o tribunal, em primeira instância, caso mude de residência ou trabalho e não se comunicar com as testemunhas do caso.

    Mais:

    Editora-chefe da Sputnik apela à Estônia para não permitir prisão de jornalistas da agência
    Jornalista Vyshinsky após liberação: 'Quero continuar fazendo jornalismo'
    Putin diz que deterioração das relações com Ucrânia não está ligada à Crimeia
    União Europeia prorroga por 6 meses sanções contra Rússia ligadas à Ucrânia
    Tags:
    Ucrânia, jornalistas mortos, jornalistas russos, jornalista, Rossiya Segodnya, Apple
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar