13:56 02 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    6693
    Nos siga no

    Em pronunciamento à nação, o presidente russo, Vladimir Putin, propôs medidas de apoio social e combate ao desemprego, para combater a COVID-19 e garantir a recuperação econômica da Rússia.

    Nesta terça-feira (23), o o presidente Vladimir Putin iria realizou discurso em rede nacional, para debater o combate a COVID-19, a situação econômica e demais temas de interesse da sociedade russa.

    Epidemia de COVID-19 na Rússia 

    Para Putin, a Rússia foi capaz de,através da análise da experiência de combate a pandemia de diversos países, salvar milhares de vidas.

    "Agradeço a todos pelo cuidado com a própria saúde e pelo cuidado com a saúde dos demais [...] pelo fato de terem passado pelo período mais difícil da pandemia", disse o presidente.

    Ele lembrou que a Rússia foi capaz de criar uma base industrial própria para produzir equipamentos de proteção individual e equipamentos médicos para combater a COVID-19.

    “A Rússia está hoje na liderança entre os grandes países do mundo em quantidade de testes por mil habitantes", por isso o país consegue detectar a COVID-19 em seus primeiros estágios, salvando vidas e interrompendo a corrente de infecções, disse Putin.

    Apesar das conquistas, o presidente russo concede que "o vírus continua sendo uma ameaça".

    "A vacina contra o coronavírus por si mesma é muito importante, mas não uma panaceia [...] só é possível combater a infecção observando todas as medidas profiláticas", disse Putin

    Funcionária de fábrica produz roupas médicas e máscaras de proteção na região de Novossibirsk, na Rússia, 20 de março de 2020
    © Sputnik / Aleksandr Kryazhev
    Funcionária de fábrica produz roupas médicas e máscaras de proteção na região de Novossibirsk, na Rússia, 20 de março de 2020

    O presidente declarou que o "Estado fará tudo para garantir o apoio" aos agentes de saúde e declarou a prorrogação dos pagamentos de bônus aos profissionais que estão trabalhando na linha da frente.

    Apesar dos avanços no combate à pandemia, o presidente acredita que as medidas de isolamento social impostas no primeiro trimestre devem ser mantidas a fim de garantir a segurança dos cidadãos.

    Economia pós-pandemia

    Para o presidente, a principal tarefa da Rússia após a pandemia será combater o desemprego.

    "Provavelmente o problema mais sério agora, em praticamente todos os países do mundo, seja a diminuição dos postos de trabalho e o aumento do desemprego.", disse Putin.

    Nesse contexto, o presidente propôs mudança no sistema arrecadação de impostos do país: desde 2001, a Rússia adotou o regime de taxa única de imposto de renda. Hoje (23), o presidente Putin propôs a modificação do regime, aumentando a taxa de imposto para aqueles que ganham mais de 5 milhões de rublos (cerca de R$ 400 mil) de 10% para 15%.

    Presidente da Rússia, Vladimir Putin, visita monumentos em homenagem às cidades-heróis da Segunda Guerra Mundial, em Moscou, 22 de junho de 2020
    Алексей Никольский
    Presidente da Rússia, Vladimir Putin, visita monumentos em homenagem às cidades-heróis da Segunda Guerra Mundial, em Moscou, 22 de junho de 2020

    O presidente propôs alocar até 100 bilhões de rublos (cerca de R$ 7 bilhões) para programa de crédito a empresas, sob a condição de manutenção dos empregos.

    "Precisamos ajudar as pessoas[...] o apoio às empresas existe no sentido de garantir a manutenção dos postos de trabalho [...] vamos priorizar o apoio a empresas que se importam com suas equipes", declarou.

    Nesse contexto, o presidente declarou que, em julho, as crianças até 16 anos continuarão a receber o auxílio concedido durante a pandemia, em um total de cerca de 28 milhões de crianças.

    "Nós temos recursos e capacidade para retomar a economia do país rapidamente", assegurou o presidente.

    Putin lembrou que o governo foi capaz de evitar uma queda brusca da moeda nacional, o rublo, que já retomou o nível cambial pré-crise.

    © Sputnik / Aleksei Maishev
    Agente de saúde cuida de paciente na Unidade de Terapia Intensiva do hospital Filatov de Moscou, na Rússia, 21 de maio de 2020

    Além disso, a queda na taxa de juros russa deve aumentar a confiança para retomar o investimento e revigorar o crédito imobiliário.

    "Lembro que o pacote de auxílio aos cidadãos e à economia, que lançamos nesta primavera, foi em uma escala sem precedentes em relação ao volume dos recursos alocados e escopo da ajuda", notou o presidente.

    "Esse esforço só foi possível graças às reservas acumuladas e aos índices macroeconômicos estáveis, graças a uma política orçamentária e monetária responsável", garantiu Putin.

    Visitantes usam máscaras protetoras em museu no parque Kolomenskoe, na região sul de Moscou, no primeiro dia de abertura de exposições na capital russa, 16 de junho de 2020
    © Sputnik / Kirill Kallinikov
    Visitantes usam máscaras protetoras em museu no parque Kolomenskoe, na região sul de Moscou, no primeiro dia de abertura de exposições na capital russa, 16 de junho de 2020

    O presidente concluiu seu pronunciamento lembrando que o período da pandemia é "difícil para todos", mas lembrou o quanto são importantes "a solidariedade e a confiança".

    "A epidemia ainda não terminou, nós ainda temos que esmagar, abafar essa infecção. Mas a vida continua, volta a entrar no caminho habitual, recuperando seu ritmo normal", afirmou.

    Com 17,5 milhões de testes realizados, a Rússia registra 599.705 mil casos de COVID-19 e 8.359 vítimas fatais.

    Do dia 25 de junho a 1º de julho, os eleitores russos irão votar pela aprovação ou rejeição de uma série de emendas constitucionais.  Em função da pandemia de COVID-19, a votação poderá ser realizada à distância, de forma eletrônica.

    Mais:

    Patriotismo, amor pela família e lições: NI publica artigo de Putin sobre 2ª Guerra Mundial
    Putin não descarta concorrer à presidência se emendas na Constituição forem aprovadas
    'Não sabíamos o que ele ia dizer': Bolton receou deixar Trump com Putin em Helsinque em 2018
    Tags:
    pandemia, COVID-19, Rússia, Vladimir Putin
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar