00:37 26 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Vistas da Rússia. Ilhas Curilas

    Japão protesta contra exercícios militares russos nas ilhas Curilas

    © Sputnik / Ekaterina Chesnokova
    Rússia
    URL curta
    7210

    O governo do Japão informou à Rússia que se opõe à realização de exercícios militares na região das ilhas Curilas, informou a agência de notícias Kyodo, citando representantes do Ministério das Relações Exteriores do Japão.

    "É incompatível com nossa posição nos territórios do norte", disseram os diplomatas.

    A nota de protesto foi enviada através de canais diplomáticos depois que a Rússia notificou o Japão, em 2 de abril, sobre os planos de realizar os exercícios entre os dias 4 e 12 de abril.

    Em março, a Rússia já realizou os exercícios na região com a participação de cerca de 500 pessoas.

    Durante décadas, Tóquio condicionou a assinatura do tratado de paz com a Rússia, uma questão pendente desde 1945, ao retorno das ilhas Iturup, Kunashir, Shikotan e Habomai, os chamados "territórios do norte".

    Moscou, por sua vez, enfatiza que esses territórios foram transferidos para a União Soviética por acordos internacionais no final da Segunda Guerra Mundial e que a Rússia assumiu a soberania desses territórios como sucessora legal da URSS.

    O presidente russo, Vladimir Putin, disse em novembro passado, depois de se reunir com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, que Tóquio estaria disposta a retomar as negociações sobre a disputa territorial com Moscou e que admite a possível transferência de duas das Ilhas Curilas do Sul ao Japão após a assinatura de um tratado de paz entre as partes.

    Mais:

    Assessor de Putin: Reivindicações japonesas sobre as Curilas vão complicar negociações
    Moscou: negociações de paz com Japão não devem afetar moradores das Ilhas Curilas
    Tensão elevada: Rússia critica Japão por 'distorcer' informações sobre Ilhas Curilas
    Premiê japonês faz votos no túmulo do pai e promete acordo com a Rússia sobre Curilas
    Terremoto de grande magnitude atinge as ilhas Curilas, na Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar