01:45 13 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Inteligência artificial (imagem referencial)

    Empresas russas são mais ativas na adoção da inteligência artificial, revela pesquisa

    CC0 / Pixabay
    Rússia
    URL curta
    4100
    Nos siga no

    Cerca de 30% das empresas sediadas na Rússia estão empregando tecnologia de inteligência artificial (IA), deixando empresas europeias e norte-americanas para trás, de acordo com os resultados de uma pesquisa da Microsoft com líderes empresariais.

    Os executivos russos estão com pelo menos 7,7% à frente quando adotarem a tecnologia, informou a Microsoft, acrescentando que na França, por exemplo, o nível de uso da inteligência artificial chega a 10%.

    A corporação estadunidense revelou a pesquisa intitulada "Líderes empresariais na era da IA" no início da semana. Cerca de 800 executivos de oito países — França, Alemanha, Itália, Holanda, Rússia, Suíça, Reino Unido e EUA — participaram da pesquisa, realizada em janeiro entre empresas com mais de 250 funcionários.

    "Vemos que o interesse por soluções baseadas em inteligência artificial de empresas na Rússia aumentou significativamente no ano passado", disse o CEO da ABBYY Rússia, Dmitry Shushkin. Ele revelou que as receitas da empresa de software de projetos baseados em IA aumentaram 63% em 2018.

    Os executivos russos estão entre os que mais apreciam a IA em suas atividades de negócios, dizendo que isso os ajuda na administração da empresa. Os empresários também demonstraram enorme interesse em trabalhar com a tecnologia de forma mais eficaz, de acordo com a pesquisa da Microsoft.

    Para fazer isso, 90% dos entrevistados russos estavam dispostos a consultar profissionais sobre o assunto, enquanto o número médio em todo o mundo é de cerca de 67%.

    No entanto, a pesquisa não incluiu um dos potenciais líderes da corrida de IA, a China, que vem despejando dinheiro em muitos campos inovadores, especialmente na IA. No ano passado, o presidente chinês Xi Jinping pediu maior desenvolvimento e uso da tecnologia para garantir o futuro do país em "uma nova rodada de revolução tecnológica e transformação industrial".

    Mais:

    Como sistemas de inteligência artificial russos podem melhorar agricultura brasileira?
    Inteligência artificial de drones chineses poderia provocar guerra acidentalmente?
    China está preocupada que inteligência artificial possa levar a novas guerras
    Tags:
    economia, inovação, tecnologia, inteligência artificial, ABBYY Rússia, Microsoft, Xi Jinping, Dmitry Shushkin, França, China, Estados Unidos, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar