14:37 19 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    ExpoForum in the run-up to the 2017 St. Petersburg International Economic Forum

    Acordos de energia entre Rússia e China não afetarão a Europa, diz Gazprom

    © Sputnik / Maksim Blinov
    Rússia
    URL curta
    4150

    O fornecimento de gás da gigante russa do setor de energia, Gazprom, à China não afetará o fornecimento para a Europa, segundo afirmou nesta segunda-feira (17) a diretora-geral de exportações da empresa, Elena Burmistrova.

    Mais cedo, ainda em setembro, um oficial da Administração Nacional de Energia da China (NEA), afirmou que Pequim pretende aumentar as importações de gás da Rússia e do Cazaquistão em um futuro próximo. Também neste mês a empresa russa Rosneft e a Corporação Chinesa de Petróleo e Gás (CNPC) concordaram em aumentar a cooperação na área de exploração e de extração.

    "Eu diria que isso não afetará nossa relação com a Europa. Eles sempre foram naturalmente nossos clientes e também parceiros, geograficamente. Nós temos sorte de estarmos bem no meio. A China é nossa nova parceira e estamos felizes de que nosso projeto está finalmente em voga e que podemos falar de novas opções. Isso acontecerá em áreas diferentes e não acredito que isso afetará de alguma forma nossas entregas à Europa", afirmou Burmistrova.

    Em 2014, a Gazprom e a chinesa CNPC assinaram um acordo que abrange a entrega de 38 bilhões de metros cúbicos de gás natural anualmente da Rússia aos chineses. O acordo estipula a construção de uma infraestrutura apropriada para a entrega do gás.

    No ano que vem, as duas empresas pretendem assinar um novo acordo para a construção de um gasoduto ocidental, conhecido como Poder da Sibéria 2. O gasoduto está planejado para suprir a rota leste — do gasoduto Poder da Sibéria — e terá a capacidade anual de 30 bilhões de metros cúbicos.

    Mais:

    Túnel para transporte de gás da Rússia para China mostra primeiros sinais de vida
    Frente al-Nusra tem condições de produzir gás de cloro na Síria
    Embaixador ucraniano admite desentendimento entre Kiev e Berlim referente ao gás russo
    Forças israelenses usam gás, balas de borracha e bombas de som contra palestinos
    Bolton diz que Kiev deve buscar alternativas ao gás russo
    Tags:
    energia, petróleo, gás, Poder da Sibéria 2, Poder da Sibéria, Gazprom, Elena Burmistrova, Cazaquistão, Rússia, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik