08:55 22 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Bandeiras da Rússia e dos EUA

    Rússia pode ficar sem comunicação aérea com EUA

    © REUTERS / Maxim Shemetov
    Rússia
    URL curta
    10716

    A Rússia não exclui que pode ficar sem comunicação aérea com os EUA por conta do bloqueio de vistos imposto contra Moscou. A informação foi divulgada pela chancelaria russa nesta quinta-feira (19).

    De acordo com Ministério das Relações Exteriores russo, a situação da distribuição de vistos norte-americanos à Rússia é "lamentável", visto que em agosto de 2017 os EUA aumentaram para 85 dias o prazo oficial para espera de reunião para conseguir visto, e recentemente foi ampliado para 250 dias. "Ou seja, são 8 meses, em outras palavras, requisitar vistos torna-se sem sentido", constata o comunicado da diplomacia russa.     

    "Já não podemos nem mesmo excluir que nossos países permanecerão sem comunicação de aviação. A Aeroflot, que só faz voos regulares entre a Rússia e os Estados Unidos, pode ser forçada a pará-los, já que as equipes estão enfrentando dificuldades crescentes para obter vistos americanos", diz a noite.

    "Sem contar que o dever de fornecer vistos para o tripulantes de aeronaves foi fixado no Acordo de Serviços Russo-Americano de 1994 ", diz o documento.

    Ao mesmo tempo, a Rússia afirmou está perplexa com as tentativas de Washington justificar o aumento do tempo de espera por "falta de pessoal" nas instituições consulares. De acordo com a chancelaria, as autoridades norte-americanas conduzem tal política "consciente e deliberadamente" como uma alavanca adicional de pressão.

    Mais:

    Especialista militar desvenda como Rússia usa mísseis dos EUA recolhidos na Síria
    EUA ameaçam Turquia com sanções em caso de compra dos sistemas S-400 da Rússia
    EUA: Rússia poderá lançar armas estratégicas a partir de distâncias sem precedentes
    Comando Estratégico dos EUA: Rússia e China estão testando mísseis hipersônicos
    Tags:
    comunicação, regime de vistos, visto, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik