08:36 03 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    Envenenamento de ex-espião russo (102)
    682
    Nos siga no

    A Rússia já eliminou toda a reserva de armas químicas acumulada pela União Soviética, disse o ministro russo do Comércio e Indústria, Denis Manturov, nesta quarta-feira (14).

    "Todas as armas químicas que foram criadas na União Soviética foram destruídas, sem exceções", disse Manturov.

    O ministro fez a afirmação em reunião partidária após ser perguntado se Moscou havia destruído seu estoque do agente neurotóxico Novichok — que o governo britânico afirma ser a arma utilizada no ataque ao ex-espião russo Sergei Skripal em Salisbury.

    A destruição completa das armas químicas da Rússia foi confirmada pelos inspetores da Organização para a Proibição de Armas Químicas que estiveram nas instalações de descarte de 2002 a 2017.

    A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, acusou a Rússia de ser responsável pelo ataque a Skripal pois a substância utilizada para envenená-lo foi desenvolvida na União Soviética nas décadas de 1970 e 1980.

    O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, ressaltou que nenhum fato que comprove o envolvimento da Rússia no incidente foi fornecidos pelo Reino Unido. Segundo o ministro, a Rússia não recebeu nenhum pedido oficial de Londres sobre a questão do caso Skripal. Ele acrescentou que a Rússia não tinha motivos para envenenar o ex-oficial da inteligência.

    Tema:
    Envenenamento de ex-espião russo (102)

    Mais:

    Rússia promete reagir em breve às declarações britânicas envolvendo ex-espião
    'Ineficazes': partido mais votado na Itália defende o fim das sanções contra a Rússia
    Defesa da Rússia: 'Militantes de Ghouta Oriental provocam exército sírio por retaliação'
    Merkel fica ao lado de May e critica Rússia no caso do envenenamento de ex-agente
    Trump expressa apoio ao Reino Unido em 'guerra' contra a Rússia
    Moscou ameaça proibir mídia britânica de operar na Rússia se Londres bloquear RT
    Tags:
    Denis Manturov, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar