04:24 17 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Cocaína apreendida na Embaixada da Rússia em Buenos Aires durante operação conjunta dos serviços de segurança russo e argentino

    'Falsidade e difamação': embaixada russa no Uruguai refuta ligação com tráfico

    © AP Photo / Ministério de Segurança da Argentina
    Rússia
    URL curta
    0 21
    Nos siga no

    A embaixada da Rússia no Uruguai refutou os rumores sobre o suposto envolvimento em tentativa denunciada de contrabando drogas da Argentina para a Rússia.

    As informações foram publicadas pela assessoria de imprensa da embaixada, que as divulgou em um comunicado obtido pela Sputnik.
    "Quaisquer alegações sobre uma lingação entre o caso de cocaína na Argentina e a Embaixada da Rússia no Uruguai são falsas e também difamações dos resultados da cooperação bem sucedida entre a Rússia e estados latino-americanos", afirmou o comunicado obtido pela Sputnik.

    O serviço de imprensa da embaixada apontou que a investigação sobre o caso estava sendo realizada por órgãos de aplicação da lei e só eles podem fornecer comentários oficiais sobre o assunto.

    Em fevereiro, as forças de segurança da Rússia e da Argentina frustraram uma transferência de 389 quilos de cocaína para Moscou, como parte de uma operação conjunta que começou em 2016, quando a Embaixada da Rússia na Argentina encontrou vários sacos com cocaína em um de seus edifícios. 

    No final de fevereiro, a mídia uruguaia informou que, de acordo com os serviços de segurança do país, as drogas poderiam ter tido origem uruguaia.

    Mais:

    Putin: países estrangeiros não criaram armas de alta tecnologia como a Rússia
    Forças Aerotransportadas treinam sua mestria no sul da Rússia
    Para especialista, Rússia de fato possui armas que ninguém mais no mundo tem
    Sergei Baburin, candidato à Presidência da Rússia em 2018
    Tags:
    tráfico de drogas, relações exteriores, escândalo da cocaína, Embaixada da Rússia no Uruguai, Rússia, Uruguai, Argentina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar