17:56 22 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Ativistas e simpatizantes de partidos nacionalistas ucranianos, além de movimento, protestam contra a presença do Centro Russo para a Ciência e a Cultura, em Kiev. Os manifestantes jogaram pedras e ovos contra o centro, além de quebrarem as janelas. Foto de 17 de fevereiro de 2018.

    Rússia espera que Kiev condene ataque neonazista a Centro Cultural

    © REUTERS / Valentyn Ogirenko
    Rússia
    URL curta
    1236

    A Embaixada da Rússia na Ucrânia expressou que aguarada que Kiev denuncie publicamente as ações dos extremistas ucranianos que atacaram a construção do Centro Russo de Ciência e Cultura em Kiev com pedras e ovos.

    Neste domingo (18), os membros de um grupo neonazi, a Organização dos Nacionalistas Ucranianos, jogaram ovos e pedras, além de quebrar todas as janelas do centro, que pertence à Rossotrudnichestvo, agência de cooperação externa russa. 

    O incidente ocorre um dia depois de 30 extremistas de várias organizações radicais invadirem o centro e exigirem o fim de sua operação na Ucrânia. Os radicais causaram danos materiais significativos e ameaçaram a equipe e os convidados com violência física.

    "Os elementos nacionalistas cometeram mais uma ação contra o Centro Russo de Ciência e Cultura em Kiev. […] Temos de admitir com pesar que nossos repetidos apelos para levar os hooligans esfarrapados à justiça continuam sem a devida atenção das autoridades ucranianas. Os radicais ainda apresentam comportamento desenfreado, sentem a impunidade, com a certeza de que ações da polícia não virão. Esperamos que o lado ucraniano condene publicamente este incidente", afirmou a embaixada em um comunicado divulgado neste domingo (18).

    A polícia ucraniana não interferiu nas ações dos extremistas e não deteve nenhum deles, informou a embaixada.

    Após os ataques ao centro russo no sábado (17), a chefe da Rossotrudnichestvo, Eleonora Mitrofanova, disse que Moscou tomaria todas as medidas necessárias por via diplomática.

    Alexander Lukashevich, enviado permanente da Rússia para a Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE), disse que Moscou espera que a missão de monitoramento especial da OSCE é esperada para reagir adequadamente à situação.

    Mais:

    Ucrânia reforça desejo de se unir à OTAN em encontro entre Poroshenko e Stoltenberg
    Ucrânia exige que Rússia repare e devolva os navios ucranianos que ficaram na Crimeia
    Ucrânia não ficou com Crimeia devido à 'traição total' por parte dos agentes de segurança?
    EUA acusam Rússia de orquestrar ciberataque contra a Ucrânia
    Tags:
    Ucrânia, neonazismo, Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), Alexander Lukashevich, Eleonora Mitrofanova, Ucrânia, Kiev, Moscou, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar