00:05 25 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Participantes da manifestação em apoio aos atletas russos nas vésperas dos Jogos Olímpicos em Pyeongchang, Krasnodar

    Declaração do COI sobre a Rússia é política, diz parlamentar

    © Sputnik / Nikolai Khizhnyak
    Rússia
    URL curta
    COI deixa Olimpíada sem Rússia (16)
    470

    O Comitê de Esportes da Duma, na Rússia, reagiu às declarações recentes do Comitê Olímpico Internacional (COI, na sigla em inglês) em relação à necessidade de reformar o Corte Arbitral de Esportes (CAS, na sigla em inglês). Parlamentares comentaram a situação neste domingo (4).

    "É claro que se pode especular sobre a necessidade de reforma do CAS, a Corte Arbitral de Esporte, especialmente após o COI ter demonstrado insatisfação com suas decisões. Mas é absolutamente normal pensar em reformar a Agência Mundial Anti-Doping (WADA, na sigla em inglês) e o Comitê Olímpico Internacional também, em especial, devido à falta de uso de métodos democráticos. Porque esse é um sinal de degeneração da ideologia inicial do movimento e do espírito olímpico dessas organizações", afirmou Valentina Matvienko.

    Matvienko concorda com a decisão tomada pelo CAS, segundo declarou.

    "Nós não conhecemos as pessoas da Corte Arbitral de Esportes, mas acreditamos que devemos sentir gratidão pelo fato de que, apesar das pressões, eles foram corajosos para guiarem a sua decisão com dados objetivos e princípios olímpicos", continuou.

    Uma declaração similar foi feita pelo chefe da Comissão para Esportes na Duma, Mikhail Degtyarev, que sugeriu que a reforma do Comitê Olímpico Internacional deve ser considerada.

    "Uma parte dos atletas russos ainda está sob sanções. Isto demonstra uma abordagem profunda do CAS quanto a essa situação […] É por isso que a declaração de Bach provoca desilusão e preocupação. Isso demonstra de novo que todo o processo em relação à Rússia é politicamente motivado", afirmou Mikhail Degtyarev, chefe do Comitê de Esportes da Duma, neste domingo (4). O comentário foi feito na sequência da declaração do presidente Thomas Bach, do Comitê Olímpico Internacional (COI), que afirmou que a decisão do CAS de revogar o banimento de dezenas de atletas russos demonstra a necessidade de reformas na estrutura interna do tribunal.

    O anúncio de Bach segue a decisão do CAS revelada em 1º de fevereiro, que aceitou apoiar os apelos de 28 atletas russos contra as decisões da Comissão Disciplinar do COI de desqualificação e banimento das Olimpíadas devido a supostas violações das regras antidoping e confirmando parcialmente os 11 recursos restantes.

    Anteriormente, o COI anulou resultados de vários atletas russos referentes aos Jogos Olímpicos de Sochi de 2014 devido a alegações de doping. De acordo com as declarações de Bach, feiras em dezembro, as medalhas seriam transferidas a outros atletas durante os próximos jogos, em Pyeongchang, Coreia do Sul.

    Tema:
    COI deixa Olimpíada sem Rússia (16)

    Mais:

    Será que mais 15 atletas russos serão convidados para Olimpíadas em Pyeongchang?
    Atletas recebem número recorde de preservativos nas Olimpíadas de Inverno de 2018
    Governo sul-coreano corre para conter surto de gripe aviária a semanas das Olimpíadas
    Coreia do Sul espera que Olimpíadas de Inverno tragam paz à península coreana
    Tags:
    Olimpíadas de Inverno 2018, Mikhail Degtyarev, Valentina Matvienko, Thomas Bach, Pyeongchang, Coreia do Sul, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik