01:35 19 Junho 2018
Ouvir Rádio
    A equipe olímpica da Rússia na cerimônia de abertura dos Jogos Rio 2016

    4 mil pessoas saem às ruas em apoio aos atletas olímpicos russos

    © Sputnik / Ramil Sitdikov
    Rússia
    URL curta
    140

    Cerca de 4 mil habitantes da região de Primorsky, extremo oriente da Rússia, participaram da manifestação organizada em Vladivostok em apoio a atletas russos em meio ao escândalo de doping, segundo informa a administração da região por meio de um comunicado divulgado neste sábado (3).

    "Em Primorie [Território de Primorsky], no sábado, 3 de fevereiro, realizou-se uma manifestação em apoio aos atletas olímpicos […]. Cerca de 4 mil cidadãos de Primorie foram às ruas neste dia junto com toda a Rússia para apoiar nossos atletas que participarão nas Olimpíadas de Inverno", diz a declaração publicada no site oficial da administração.

    Os participantes desenrolaram uma grande bandeira russa no final do evento em um sinal de apoio e solidariedade aos atletas russos.
    Na quinta-feira (1), o Tribunal de Arbitragem para o Esporte (CAS), na sigla em inglês) revelou que tinha decidido manter os apelos de 28 atletas russos contra as decisões da Comissão Disciplinar do Comitê Olímpico Internacional (COI) sobre a suas desqualificações e banimento de todos os jogos Olímpicos por violação das regras antidoping e parcialmente confirmou os 11 recursos restantes.

    No entanto, o COI disse que lamentou a decisão do CAS e expressou planos para considerar cuidadosamente as decisões do CAS assim que estejam disponíveis para possível recurso no Tribunal Federal Suíço.

    O escândalo em torno do suposto uso sistemático de produtos químicos proibidos em esportes russos surgiu em 2015, quando a Agência Mundial Antidoping (WADA, na sigla em inglês) acusou a Rússia de múltiplas violações e suspendeu o laboratório de Moscou da Agência Nacional Antidopagem da Rússia (RUSADA).
    Em 2016, Richard McLaren, chefe da equipe de investigação da WADA, apresentou um relatório em duas partes alegando a existência de um programa de doping apoiado pelo estado na Rússia. As autoridades russas refutaram as alegações, embora admitindo que o esporte russo teve alguns problemas com o abuso de doping.

    O escândalo resultou em um banimento de vários atletas russos, a revisão dos resultados das Olimpíadas de 2014 e a desqualificação da seleção russa dos jogos de 2018, permitindo que apenas os atletas russos "limpos" possam competir nas Olimpíadas sob bandeira neutra.

    A cidade de Pyeongchang, na Coreia do Sul, vai sediar os Jogos Olímpicos de Inverno entre os dias 9 e 25 de fevereiro, e os Jogos Paralímpicos entre 9 e 18 de março.

    Mais:

    Será que mais 15 atletas russos serão convidados para Olimpíadas em Pyeongchang?
    Atletas recebem número recorde de preservativos nas Olimpíadas de Inverno de 2018
    Governo sul-coreano corre para conter surto de gripe aviária a semanas das Olimpíadas
    COI se recusa a explicar por que não convidou atletas russos 'limpos' às Olimpíadas
    Tags:
    Olimpíadas de Inverno 2018, Comité Olímpico Internacional (COI), Primorsky, Primorie, Vladivostok, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik