12:23 18 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    Por
    0 52
    Nos siga no

    Que malucos esses russos! Andam despidos na rua com 25 graus negativos, usam vodca como remédio contra resfriados, botam lama no corpo para tratar doenças... Mas, pronto, brincadeiras à parte, a lama medicinal russa tem realmente propriedades inéditas. A Sputnik Brasil viajou para a região da Crimeia e descobriu como é que ela se produz.

    A península da Crimeia sempre (especialmente na época da União Soviética) foi considerada como "zdravnitsa", ou seja, um sanatório de escala nacional — pessoas de todo o país se dirigiam lá durante todo o ano para curar doenças ou simplesmente acumular energias após um ano árduo de trabalho.

    Desde então, muita coisa aconteceu na região, que sofreu inclusive de escassez de investimentos após as privatizações da década de 90 e, sobretudo, o colapso da URSS. Hoje em dia, a região, junto com seus estabelecimentos de saúde, está ganhando novo fôlego como atração turística tanto para os cidadãos russos quanto estrangeiros, em grande parte devido a seus espetaculares recursos naturais.

    Saki — berço termal para todo o país

    Na Crimeia existe um local com condições naturais sem precedentes e que não têm igual no mundo — a cidade de Saki, com um lago de onde a gente extrai lama terapêutica. Os cientistas locais asseguram: nada se compara a esta substância, e até os israelenses, que têm sua própria lama do mar Morto por perto, preferem viajar para a Crimeia com o fim de se tratarem.

    "Os cientistas têm um conceito como a taxa de citação. Pode-se escrever um monte de livros e artigos, mas isso não faz sentido se ninguém te cita. Assim, se aplicarmos tal conceito como a taxa de citação à lama do lago de Saki, ela é a maior no mundo. Quanto às outras, seja a do mar Morto, da Hungria, da Califórnia, todos fazem comparação com a lama de Saki", conta Artur Slyusarenko, diretor clínico do sanatório Iskra, que usa a lama de Saki para tratar crianças deficientes, inclusive as que sofrem de paralisia cerebral.

    "Temos visitantes da Europa, de Israel, estes não vão ao mar Morto, mas aos sanatórios de Saki. Houve visitantes dos EUA, mas são casos raros, é uma porcentagem mínima. Em geral, por volta de 95% são russos que saíram do país há algum tempo", assegura Elena Bukach, diretora do sanatório Saki.

    A história da lama de Saki começou em 1927, com a descoberta do médico Nikolai Ozhe, que foi quem reparou pela primeira vez nas caraterísticas fantásticas dessa substância para a cura de diferentes doenças. Até hoje, os especialistas determinaram que a lama crimeana ajuda a tratar mais de 100 doenças de toda uma série de órgãos do corpo humano: desde o sistema articular até moléstias de órgãos internos. Estas lamas se usam tanto por aplicação direta sobre a pele, como sob a forma de banhos de lama.

    Mas no que consiste a especificidade da lama de Saki?

    "Basicamente, trata-se de vários fatores: primeiro, o fator mineral, ou seja, a composição mineral da lama, segundo, o fator calor, pois a lama se usa quente, e, terceiro, o fator bioquímico, isto é, os elementos químicos que penetram no corpo humano através da pele, influenciando o sistema imunológico, estimulando este processo e acelerando o processo de tratamento", esclarece o diretor do centro hidrogeológico de Saki, Valentin Ivanitsky.

    Pyotr Nagorny, médico principal do sanatório de Saki, explica aos jornalistas como funciona a terapia de banhos
    © Sputnik / Ekaterina Nenakhova
    Pyotr Nagorny, médico principal do sanatório de Saki, explica aos jornalistas como funciona a terapia de banhos

    A lama do mar Morto, por sua vez, é capaz de curar apenas 5-6 doenças, principalmente cutâneas. Ademais, a lama israelense tem um nível de mineralização muito maior, o que, por sua vez, é mais traumático para o organismo, realçam os médicos.

    Entretanto, vale assinalar que a lama terapêutica não é simplesmente uma substância que se pode tirar do lago a logo aplicar na pele. De fato, a lama está "viva", pois é criada por milhares de microrganismos e precisa de "amadurecer" sob condições especiais antes de ser usada.

    Por isso, para conseguir um efeito visível, seria melhor chegar à Crimeia mesmo (e não apenas comprar um produto derivado) e ser atendido por verdadeiros especialistas. Atenção: o cheiro dos banhos, especialmente dos que contêm sulfeto de hidrogênio, pode te deixar chocado, porém, este sacrifício certamente valerá a pena.

    Mais:

    Conheça Chaltyr, povoado armênio na Rússia que tem o melhor churrasco no país
    Homem encontra por acaso antigo túmulo grego em praia da Crimeia (FOTO)
    Crimeia pode se tornar plataforma para construção de poderosos porta-aviões russos
    Tags:
    turismo, saúde, sanatório, medicina, lama, Rússia, Crimeia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar