19:01 14 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Ponte da Crimeia (foto de arquivo)

    Ponte da Crimeia pode receber novo nome, se tornando 'Presidencial'

    © Sputnik/ Aleksei Pavlishak
    Rússia
    URL curta
    6124

    Membro do Conselho Público para a Construção da Ponte através do Estreito de Kerch e editora-chefe da edição Krymskaya Gazeta, Maria Volkonskaya, propôs dar à infraestrutura o nome de Presidencial.

    Em 16 de novembro, o site especial Nazovimost ("Dê nome à ponte") lançou uma enquete on-line para escolher o melhor nome para a ponte em construção que unirá a península da Crimeia e a parte continental da Rússia após sua reunificação.

    As variantes mais populares apresentadas para votação são: ponte da Crimeia, ponte de Kerch, ponte de Tuzla, ponte da Amizade e ponte da Reunificação. Ademais, os cidadãos também podem propor suas próprias versões originais.

    A votação vai durar um mês, dado que o nome final da ponte aparecerá nos mapas topográficos e em placas nas estradas.

    "Eu proporia mais uma opção — ponte Presidencial. Pois se não tivesse sido a vontade do presidente do país, não haveria ponte", disse Volkonskaya à Sputnik.

    De acordo com ela, foi precisamente graças à atenção especial dada ao projeto por parte do presidente russo que a construção está decorrendo a ritmos tão acelerados, bem como é submetida ao escrutínio público e a um controle escrupuloso.

    Ao mesmo tempo, Volkonskaya acredita que, mais provavelmente, a votação resultará na vitória do nome ao qual já muitos ficaram acostumados — ponte da Crimeia.

    A ponte através do estreito de Kerch, que ligará a Crimeia e a região do sul russa, será a mais longa no país, isto é, terá 19 quilômetros, sendo que nela se planeja iniciar a circulação de automóveis já em dezembro de 2018.

    Mais:

    Primeiro navio da Marinha russa passa por debaixo da ponte da Crimeia
    'Negócio perdido': Crimeia reage à demanda da Ucrânia quanto à ponte que a ligará à Rússia
    Drones e aviões militares dos EUA vigiam construção da ponte da Crimeia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik