11:47 20 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    O edifício do Ministério das Relações Exteriores russo na Praça Smolenskaya-Sennaya, em Moscou

    Moscou responderá de forma recíproca ao possível alargamento das sanções pelo Canadá

    © Sputnik/ Natalia Seliverstova
    Rússia
    URL curta
    61377144

    O Ministério das Relações Exteriores da Rússia comentou o possível alargamento das sanções pelo Canadá.

    "No que se refere à resposta, é claro que ela se seguirá. E de forma muito rápida, logo em seguida ao esperado anúncio das listas pelo Canadá. As listas de nossos cidadãos contra os quais, provavelmente, estas inaceitáveis sanções canadenses serão aplicadas", disse o vice-chefe da Chancelaria, Sergei Ryabkov.

    O ministro acrescentou que a reação por parte da Rússia será severa.

    "Os canadenses têm que entender que não apenas condenamos este tipo de medidas desonestas mas reagimos de tal forma para que aqueles que desejam se beneficiar com provocações antirussas e quem se destaca por esta russofobia louca enfrentem certas consequências quanto às limitações correspondentes da nossa parte", disse ele.

    A "Lei Magnitsky" canadense, que prevê sanções contra altos funcionários estrangeiros suspeitos de corrupção e violação dos direitos humanos, entrou em vigor na semana passada, informou o parlamento do Canadá.

    Em maio, a ministra das Relações Exteriores do Canadá, Chrystia Freeland, afirmou que o governo do país apoia a introdução de sanções contra altos responsáveis da Rússia e outros países que possam estar envolvidos na violação dos direitos humanos, na base de uma lei similar à "Lei Magnitsky" dos EUA. Esta medida permite a Ottawa confiscar ativos e propriedade de cidadãos estrangeiros que possam estar envolvidos na violação dos direitos humanos.

    Em dezembro de 2012, os EUA adotaram a "Lei Magnitsky". A lei prevê sanções pessoais em relação aos responsáveis pela proteção dos direitos humanos na Rússia. As autoridades russas, por sua vez, repetidamente declararam sobre a inadmissibilidade da politização do caso Magnitsky, referente ao empresário russo Sergei Magnitsky, morto em prisão russa em novembro de 2009. 

    Mais:

    Temendo Trump, refugiados aos milhares cruzam ilegalmente fronteira com o Canadá
    Homem bate em carro da polícia tentando atropelar multidão no Canadá
    Ucrânia continua procurando obter armas letais, desta vez do Canadá
    Tags:
    resposta, sanções, Ministério das Relações Exteriores, Sergei Ryabkov, Ottawa, Canadá, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik