13:45 01 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    790
    Nos siga no

    A posição das autoridades dos EUA quanto ao estatuto da Crimeia é ambígua e não representa interesse algum dos cidadãos da península, afirmou o diretor do Comitê de Relações Exteriores da Crimeia, Zaur Smirnov.

    Pyotr Poroshenko, presidente da Ucrânia (foto de arquivo)
    © Foto / Serviço de imprensa do presidente da Ucrânia
    Anteriormente, o líder do Partido Democrático Liberal da Alemanha, Christian Lindner, propôs que Europa fechasse os olhos para a alteração do estatuto da Crimeia e, ao invés de continuar pressionando a Rússia, começasse a seguir o caminho rumo à "construção das relações". Por sua vez, o representante especial dos EUA para questões ucranianas, Kurt Volker, afirmou que Washington é contra o congelamento da questão da Crimeia.

    "A posição dos EUA quanto à Crimeia é ambígua, ou seja, seus interesses geopolíticos contradizem as normas do direito internacional, de acordo com as quais os cidadãos da república realizaram seu direito de autodeterminação no referendo de 2014. Ignorar o fato de a Crimeia ter se reunificado à Rússia por vontade própria é um exemplo de política de duplo padrão", disse Smirnov em entrevista à Sputnik. 

    Segundo ele, a posição dos EUA não representa nenhum interesse dos cidadãos da península. "Graças à reunificação à Rússia, na Crimeia agora há paz e harmonia interétnica", frisou o político. 

    Mais:

    Engenharia de ponta: arco ferroviário é instalado na ponte da Crimeia (VÍDEO)
    Construtores da ponte da Crimeia realizam operação inédita
    Ex-presidente revela como a Ucrânia enganou a Crimeia em 1991
    Tags:
    interesse, península, Kurt Volker, Zaur Smirnov, Rússia, Crimeia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar