03:10 25 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Torres do Kremlin de Moscou, agosto de 2016

    Kremlin: Falar das suas baixas na Síria é prerrogativa das entidades russas e não da mídia

    © Sputnik / Natalya Selivyorstova
    Rússia
    URL curta
    6101

    O Ministério da Defesa russo é a única fonte de informações oficiais sobre as baixas do exército russo na Síria, enquanto a possível presença de voluntários russos neste país não tem nada a ver com o Estado, afirmou nesta quarta-feira (2) o porta-voz do presidente russo, Dmitry Peskov.

    "Os dados chegam através do Ministério da Defesa, e é preciso nos nortearmos por estes dados, já que são exatamente eles os oficiais", disse Peskov.

    O porta-voz do Kremlin respondeu deste modo ao pedido de comentar a publicação da agência Reuters em relação ao alegado aumento das baixas entre os militares russos na Síria.

    Segundo o Ministério da Defesa russo, desde o início do ano na república árabe morreram 10 militares russos, porém, na opinião da mídia, este número ascende a 40.

    De acordo com a Reuters, estes teriam sido 21 especialistas militares independentes e 17 soldados, dado que o status dos restantes dois não foi especificado.

    Respondendo à questão se o Kremlin vê nesta publicação fundamentos para voltar a verificar os dados da entidade militar, Peskov afirmou: "Não, não vemos".

    O porta-voz do líder russo destacou que qualquer presença de voluntários russos na Síria não tem relação com o Estado ou com o Ministério da Defesa, em particular.

    "Se na Síria há cidadãos russos como voluntários e assim por adiante, isso não tem a ver com o Estado e não tem qualquer relação com o Ministério da Defesa, por isso quanto a esta informação — aqui é preciso perguntar à Reuters de que fontes eles obtiveram tais informações", disse Peskov.

    Mais:

    Ataques da coalizão liderada pelos EUA matam pelo menos 10 civis na Síria
    Força Aeroespacial russa efetua quase 6.000 ataques contra terroristas na Síria em 2 meses
    Ministério da Defesa russo: assinado acordo sobre zona segura de Ghouta Oriental na Síria
    Tags:
    Kremlin, Dmitry Peskov, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik