01:52 17 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Presidente da Rússia, Vladimir Putin

    Visita de Putin à Crimeia gera protestos do governo da Ucrânia

    © Sputnik / Aleksei Druzhinin
    Rússia
    URL curta
    70424

    O presidente russo Vladimir Putin visitou neste sábado a península da Crimeia, que até 2014 era parte do território da Ucrânia, e gerou queixas por parte do governo de Kiev, em mais um episódio de tensão entre os dois países.

    A rápida visita do líder russo passou pelo lendário campo de férias para jovens de Artek, que data da época soviética, às margens do Mar Negro, disse o Kremlin em um comunicado.

    Fundada em 1925 com base em uma idéia de Lênin, pai do comunismo russo, Artek passou de um sanatório para crianças com tuberculose para um campo de "pioneiros", a organização juvenil comunista para crianças de 10 a 14 anos.

    Após o colapso da União Soviética em 1991, Artek, como toda a Crimeia, fazia parte de uma Ucrânia independente e a instalação caiu em tempos difíceis. O campo juvenil foi renovado. Após a península voltar a fazer parte do território russo.

    “Não foi há muito tempo que Artek passou por momentos bastante difíceis. Mas agora está renascido e é renascido como um campo de férias internacional”, disse Putin em um discurso aos jovens.

    A península de Crimeia foi incorporada à Rússia em março de 2014 após a realização de referendo quanto à reunificação do território: 97% dos votantes apoiaram a causa. Kiev e a comunidade internacional condenaram o movimento, sobretudo por Putin ter visitado a região antes do referendo, o que teria violado a soberaria ucraniana, de acordo com o governo local.

    Falando sobre a visita deste sábado, o Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia disse considerar a visita “uma grave violação da soberania do Estado e da integridade territorial da Ucrânia”. Kiev não reconhece os movimentos separatistas ainda ativos no leste do país, os quais seriam apoiados pela Rússia.

    Mais de 10 mil pessoas entre combatentes e civis já morreram desde o início dos confrontos na Ucrânia.

    Escadarias

    Mais tarde, Putin fez um pedido ao chefe da Crimeia, Sergey Aksenov, para agilizar a reconstrução da Escadaria dos Grandes Mithridates na cidade de Kerch, no leste da Crimeia.

    No início de fevereiro, Aksenov disse que 1,2 bilhões de rublos (US$ 20,1 milhões) foram alocados para financiar a reconstrução das Grandes Escadas de Mithridates. Aksenov também observou no final do mês que a reconstrução de seis objetos históricos do patrimônio cultural, incluindo a Escadaria de Great Mithridates, estava programada para 2017.

    A Escadaria de Great Mithridates foi construída na primeira metade do século 19 para levar ao topo do Monte Mithridat. Ambos foram nomeados após Mithridate VI do Pontus, o governante do Reino do Ponto, que lutou contra o Império Romano.

    Mais:

    Rússia envia mais navios para Crimeia para protegerem plataformas de perfuração
    União Europeia prorroga sanções contra Crimeia por mais um ano
    Kiev está indignada com Daily Mail e afirma: 'A Crimeia é da Ucrânia'
    Tags:
    soberania, diplomacia, crise ucraniana, radicais ucranianos, nacionalistas ucranianos, conflito ucraniano, guerra, Lênin, Sergey Aksenov, Vladimir Putin, Mar Negro, Crimeia, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik