18:38 14 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Coalizão da aviação dos países árabes causou ataques aéreos contra a residência do ex-presidente do Iêmen, Ali Abdullah Saleh

    'Rússia está preocupada com solução militar no Iêmen e pede diálogo'

    © Sputnik / Stringer
    Rússia
    URL curta
    370
    Nos siga no

    A Rússia está preocupada com possíveis tentativas de conseguir uma solução militar para a crise no Iêmen e, em vez disso, insta a estabelecer um diálogo e um processo diplomático, disse o embaixador russo Vladimir Safronkov aos repórteres após reunião do Conselho de Segurança da ONU.

    O Conselho de Segurança realizou uma consulta fechada sobre a crise do Iêmen nesta sexta-feira organizada a pedido da Missão Russa para as Nações Unidas.

    "Assinalamos a nossa preocupação de que, infelizmente, no Iêmen vemos prevalecer abordagens militares, deriva geral para uma solução militar para o problema", disse Safronkov. "As consultas foram destinadas a estimular as Nações Unidas a aumentar seus esforços na busca de estabelecer um verdadeiro processo diplomático e um diálogo".

    Falando após a reunião, o embaixador do Reino Unido nas Nações Unidas, Matthew Rycroft, disse que o Conselho de Segurança da ONU concorda que, para resolver a crise humanitária no Iêmen, deve ser encontrada uma solução política para o conflito.

    O Iêmen foi envolvido em um conflito violento entre o governo e o movimento de Houthi apoiado por unidades do exército leais ao presidente anterior, Ali Abdullah Saleh, desde 2014.

    Em março de 2015, a coalizão formada pela maioria dos países do Golfo Pérsico e liderada pela Arábia Saudita, começou a realizar ataques aéreos contra os Houthis a pedido de Hadi. As negociações de paz falharam em agosto, depois que os Houthis se recusaram a apoiar um roteiro proposto pelo enviado especial da ONU para o Iêmen, Ismail Ahmed, que demanda aos rebeldes abandonar as armas e a criar um governo de unidade.

    Mais:

    Rebeldes do Iêmen destroem navio de guerra saudita (VÍDEO)
    'Êxodo em massa': Rússia adverte coalizão saudita a não atacar o maior porto do Iêmen
    Tags:
    Houthis, Conselho de Segurança da ONU, ONU, Nações Unidas, Missão Russa para as Nações Unidas, Vladimir Safronkov, Haqi Ismail Ahmed al-Emri, Ali Abdullah Saleh, Matthew Rycroft, Golfo Pérsico, Arábia Saudita, Iêmen, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar