21:37 25 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Agência de notícias Sputnik

    Sputnik vira alvo de agentes secretos nos Países Bálticos

    © Sputnik / Aleksei Filippov
    Rússia
    URL curta
    5121

    Editora-chefe da Sputnik e do RT relata quais problemas são enfrentados pela mídia russa nos Países Bálticos.

    Ela frisou também que serviços secretos grampeiam conversas telefônicas e leem e-mails dos funcionários das agências russas.

    De acordo com ela, em um dos Países Bálticos, algumas pessoas, que participaram de entrevistas de trabalho para Sputnik, foram chamadas aos KGB (Comitê de Segurança do Estado) locais para passar por interrogatório.

    "Querem saber por que foram, perguntam se querem trair sua pátria […] Isso foi a pior coisa da União Soviética e vale ressaltar que não temos isso [hoje] e eles têm. É incerto se União Soviética os ensinou ou ao contrário", disse Simonyan em entrevista à agência RNS.

    Ela frisou que alguns e-mails internos do RT caíram nas mãos de seus concorrentes e isto seria impossível sem ajuda de serviços secretos.

    "Como o material de nossos e-mails confidenciais, que nunca tinha sido publicado em lugar algum, de repente aparece em alguma edição ocidental famosa por colaborar com serviços secretos. Nós entendemos que isto pode acontecer apenas em caso de vazamento realizado por serviços secretos. Porque de outro modo tais informações não poderiam aparecer na mídia", explicou Margarita Simonyan.

    "Quando eu falo por telefone com alguém ou escrevo algo, eu sei, que não somos dois, ou três ou mesmo cinco", acrescentou ela.

    No final do ano passado, o Parlamento Europeu aprovou uma resolução destinada a combater os meios de comunicação russos.

    A resolução chamou a Sputnik e RT de ameaças à unidade europeia, e propôs que a UE financie "projetos de contrapropaganda". Mais estranhamente, a resolução até tentou traçar paralelos entre o trabalho da mídia russa e a propaganda disseminada pelos terroristas do Daesh (grupo terrorista, proibido na Rússia). O presidente Putin disse que o documento era um sinal da degradação da democracia nos países ocidentais.

    Mais:

    Mídia italiana 'adora' a Sputnik
    Rival de Le Pen constrói sua campanha com base em 'acusações falsas contra Sputnik'
    Sputnik é condecorada pela UNESCO por multilinguismo
    Tags:
    serviços secretos, mídia russa, RT, Sputnik, Margarita Simonyan, Países Bálticos, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar