08:55 25 Junho 2018
Ouvir Rádio
    O presidente russo Vladimir Putin durante um encontro com os oficiais da Universidade Estatal de Moscou

    Putin: mesmo erguendo novos muros, Europa deve se unir

    © Sputnik / Aleksei Nikolsky
    Rússia
    URL curta
    8131

    No Dia Nacional do Estudante, o presidente russo Vladimir Putin se encontrou com os alunos de uma das universidades mais eminentes da Rússia e falou sobre vários assuntos internacionais e internos.

    A Europa deve se unir apesar de todas suas tentativas de erguer novos muros, afirmou o presidente russo, Vladimir Putin, durante um encontro com os estudantes da Universidade Estatal de Moscou Lomonosov, nesta quarta-feira (25), no Dia Nacional do Estudante.

    Além disso, o líder russo agradeceu aos estudantes universitários que participam de um programa de busca por soldados desaparecidos.

    "É muito importante que a justiça triunfe em relação às pessoas que, como vocês disseram, desapareceram sem rastros. Eles não podem ser esquecidos", ressaltou Putin.

    Segundo disse o chefe de Estado russo, a busca por soldados desaparecidos será realizada "todos os anos, em todas as épocas que estão por vir".

    "O povo sempre deve lembrar. As hostilidades passam e a história se escreve por aqueles que ficaram vivos. Mas aqueles que ficaram vivos nunca devem se esquecer daqueles que lhes ofereceram tal oportunidade. É extremamente importante. Por isso que lhes agradeço", acrescentou o presidente.

    Durante o encontro, os estudantes ofereceram a Putin uma faixa preta de judô, convidando-o para ministrar uma oficina desta arte marcial dentro da universidade.

    Mais:

    Documentário da BBC sobre Putin e Trump profetiza uma guerra 'mais fria que a outra'
    Bloomberg: Putin começa a conquistar mentes dos norte-americanos, e talvez seus corações
    Petição: 'Vladimir Putin, precisamos de você na América Latina'
    Tags:
    estudantes, judô, Universidade Estatal de Moscou, Vladimir Putin, Europa, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik