04:27 31 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    551
    Nos siga no

    Na terça-feira (10) o Ministério da Defesa russo desmentiu a publicação da Lifenews sobre as causas da catástrofe do avião Tu-154. A edição afirma que a aeronave se despenhou devido a erro do copiloto.

    O Ministério da Defesa da Rússia acha inaceitável acusar alguém ou inventar conclusões referentes à queda do avião russo Tu-154 antes da investigação terminar, declarou o porta-voz do ministério, major-general Igor Konashenkov.

    "Todos os rumores publicados pela Lifenews sobre as causas alegadamente estabelecidas da catástrofe do Tu-154 em Sochi são um absurdo absoluto e invenção da edição. A comissão de investigação prossegue o seu trabalho. Achamos inaceitável e amoral tentativas de acusar alguém sem fundamento, como faz a Lifenews, ou inventar conclusões antes do término da investigação", frisou Konashenkov.

    Hoje, terça-feira (10), a edição online Lifenews publicou informações citando fontes segundo as quais os peritos do Ministério da Defesa russo teriam estabelecido as causas preliminares da catástrofe: sobrecarga do avião e erro do piloto, que confundiu as alavancas de controle dos chassis e dos flaps (abas ou dispositivos hiper-sustentadores nas asas).

    Em 25 de dezembro, um avião Tu-154 do Ministério da Defesa russo caiu no mar Negro com 92 pessoas a bordo (84 passageiros e 8 membros da tripulação) depois de ter desaparecido dos radares 7 minutos após a decolagem. Os destroços do avião foram encontrados no mar a 1,5 km da costa, a uma profundidade de 50-70 metros. Entre os passageiros a bordo estavam cantores e músicos do Ensemble Aleksandrov, que planejavam atuar na passagem de ano na Síria para militares russos, e vários jornalistas dos principais canais de TV da Rússia.

    Tags:
    investigação, catástrofe, copiloto, causas, publicação, Ministério da Defesa (Rússia), Igor Konashenkov, Sochi, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar