00:32 04 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    3122
    Nos siga no

    A implantação de mísseis russos nas Ilhas Curilas tem uma razão de ser, mas isso não deve afetar o desenvolvimento das relações bilaterais entre Moscou e Tóquio, especialmente à luz da próxima visita do presidente Vladimir Putin ao Japão, disse aos jornalistas o porta-voz do presidente da Rússia, Dmitry Peskov.

    O Kremlin também espera que isso não irá influenciar o desenvolvimento das relações bilaterais, principalmente na esfera econômica, e as negociações sobre um tratado de paz entre o Japão e a Rússia, disse Peskov.

    Na terça-feira, o jornal oficial da Frota russa do Pacífico russa informou que foram instalados mísseis Bal na ilha de Kunashir e mísseis Bastion na ilha de Iturup (duas das Ilhas Curilas).

    A este respeito, o chanceler do Japão, Fumio Kishida, declarou que Tóquio atribui "grande importância" ao que aconteceu e vai tomar as medidas adequadas.

    Como recordou em agosto o ministro russo da Defesa, Sergei Shoigu, desde 2015 no Extremo Oriente está sendo criado um sistema unificado de defesa costeira — desde a costa sul de Primorye até o Ártico. Isto é necessário para controlar as áreas costeiras das Ilhas Curilas e do Estreito de Bering, proteger as rotas de navegação da Frota do Pacífico e aumentar a estabilidade das forças nucleares estratégicas navais.

    Mais:

    Japão poderá impedir presença das forças dos EUA nas Curilas caso Rússia repasse as ilhas?
    Tags:
    mísseis, Kremlin, Vladimir Putin, Ilhas Curilas, Japão, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar