07:38 28 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    7111
    Nos siga no

    Em questão de horas, os russos vão às urnas para decidir quem eles querem para representá-los na Duma (câmara baixa do Parlamento russo). Analistas internacionais prometem acompanhar a votação de domingo para ver se a popularidade do presidente Vladimir Putin continua forte às vésperas da eleição presidencial de 2018.

    O partido Rússia Unida, liderado pelo primeiro-ministro Dmitry Medvedev, atualmente detém 238 de 450 assentos da Duma e controla os mais de 80 parlamentos regionais, refletindo a alta popularidade do seu “porta-bandeiras” Vladimir Putin, que goza de um índice de aprovação de 83% entre os eleitores russos.

    Políticos da oposição afirmam que não receberam um tratamento justo nas eleições iminentes, argumentando que não são bem recebidos pelos meios de comunicação nacionais e sugerindo que lutam para obter o tempo de televisão necessário para avançar, fazendo alguns paralelos com os candidatos americanos de partidos terceiros que não têm acesso não apenas à mídia, mas também aos debates. 

    Apatia?

    Os russos parecem conhecer bem seus candidatos e são fortemente engajados nas eleições, com taxas de comparecimento historicamente niveladas em 60%. Mais de 65 milhões de eleitores são esperados nas urnas amanhã, embora algumas pesquisas de opinião recentes mostrem níveis de apatia mais elevados do que o normal, o que pode levar a um resultado inesperado.

    Com a eleição parlamentar vista como um ensaio geral para a corrida presidencial de 2018, e com Putin ainda avaliando se tentará um quarto mandato, parece haver bem mais em jogo na votação deste domingo para os russos, apesar da possível apatia eleitoral.

    O Kremlin também abriu as eleições da Duma aos observadores da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) e alterou o processo eleitoral para um sistema mais antigo, que permite aos eleitores selecionar candidatos individuais, com apenas metade das escolhas parlamentares sendo retiradas de listas partidárias.

    No geral, as sondagens mostram que os russos continuam apoiando o seu governo e o partido governante Rússia Unida, apesar de uma crise econômica liderada pela queda livre dos preços do petróleo, e apesar das sanções ocidentais impostas contra o país devido à crise na Ucrânia.

    Mais:

    Eleitores da Rússia poderão eleger no Rio de Janeiro os deputados da Duma Estatal russa
    O presidente da Duma do Estado: Relações com APCE não dependem da composição da Duma
    Washington não reconhecerá resultados das eleições na Crimeia
    Tags:
    popularidade, eleições, Rússia Unida, parlamento russo, Duma, Vladimir Putin, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar