10:04 16 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Ponto de controle Armyansk, na fronteira entre a Ucrânia e a Rússia, na península da Crimeia (foto de arquivo)

    'Kiev tentou cometer atentados na Crimeia para não cumprir os Acordos de Minsk'

    © Sputnik/ Andrei Iglov
    Rússia
    URL curta
    687262

    Vladimir Putin acha que a tentativa de sabotagem na Crimeia pode ser explicada pela falta de vontade de cumprir os Acordos de Minsk.

    Pyotr Poroshenko, presidente da Ucrânia
    © Foto: Presidência da Ucrânia / Mikhail Palinchak
    O líder russo, comentando a sabotagem gorada na Crimeia disse ainda que, provavelmente, o lado ucraniano decidiu agravar a situação.

    "É óbvio que estamos reunidos aqui por causa de um importante incidente  – a coibição da tentativa de batalhões diversionistas de se infiltrarem no nosso território. Parece que os nossos parceiros em Kiev decidiram agravar a situação, e para nós está claro porque fizeram isso", disse o presidente da Rússia.

    "É evidente que fizeram isso porque [a Ucrânia] por alguma razão não pode ou não quer cumprir os  Acordos de Minsk".

    Na quarta-feira (10) o Serviço de Segurança da Rússia informou ter evitado atos de sabotagem junto à fronteira que separa a Crimeia da Ucrânia, organizados pela Direção Principal de Inteligência do Ministério da Defesa da Ucrânia. Durante a detenção foram mortos dois militares russos.

    Em abril de 2014, Kiev iniciou uma operação militar nas províncias de Donetsk e Lugansk para amenizar a insatisfação com a mudança violenta de poder no país, ocorrida em fevereiro do mesmo ano.

    A solução do conflito está sendo discutida, inclusive no âmbito dos encontros do grupo de contato em Minsk, que desde setembro de 2014 já aprovou três documentos regulamentando os passos de diminuição da tensão, inclusive a trégua. Porém, os dois lados do conflito denunciam violações regularmente.

    Mais:

    Moscou espera novas sabotagens de Kiev na Crimeia
    Mídia: Kiev quer culpar radicais da sabotagem na Crimeia
    Moscou espera que Ocidente convença Kiev a parar com as provocações
    Tags:
    ataques terroristas, segurança nacional, sabotagem, Crimeia, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik