13:58 23 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    231032
    Nos siga no

    Foi informado que o serviço de inteligência israelense Mossad, apresentou ao chefe da CIA uma avaliação mostrando o novo presidente iraniano como um homem não confiável e com distúrbios mentais.

    O chefe da Agência Central de Inteligência dos EUA (CIA, na sigla em inglês), William Burns, recebeu um relatório que descreve o novo presidente iraniano, Ebrahim Raisi, como um extremista não confiável com o qual não é possível negociar, segundo o canal de televisão Keshet 12.

    O alto funcionário norte-americano teve diálogos com o primeiro-ministro, Naftali Bennett, em Israel, sobre o programa nuclear iraniano e suas atividades na região no topo da agenda, de acordo com o comunicado israelense.

    Foi revelado que David Barnea, chefe do Mossad, apresentou a Burns a avaliação que mostra Raisi, vencedor das eleições presidenciais iranianas em 18 de junho, como incapaz de negociar sobre o acordo nuclear.

    No relatório, Raisi é descrito como cruel, corrupto e instável. "Mossad o descreveu como alguém com distúrbios mentais", disse uma fonte ao canal.

    Em 5 de agosto, Raisi tomou posse em uma cerimônia oficial em Teerã. O novo presidente é considerado ultraconservador e chegou para ser sucessor do moderado Hassan Rouhani, que firmou em 2015 o acordo nuclear entre o Irã e as grandes potências.

    Mais:

    EUA temem que subida de tensões com Irã coloque em risco negociações do acordo nuclear, afirma mídia
    EUA aplicam novas sanções contra empresas da Rússia por alegada violação do Ato de Não Proliferação
    76 anos de Hiroshima e Nagasaki: Irã acusa EUA de 'atos desumanos' e apela ao desarmamento nuclear
    Irã diz que Israel quer 'encobrir seus atos terroristas marítimos' com alegações sobre petroleiro
    Tags:
    EUA, Israel, Estados Unidos, Agência Central de Inteligência, presidente, saúde
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar