20:12 16 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    1100
    Nos siga no

    "Conversações secretas" entre Arábia Saudita e Irã, com um dos principais temas correspondendo à guerra no Iêmen, teriam acontecido recentemente, informa a mídia britânica.

    Conforme reporta o The Independent, outros veículos de imprensa também receberam informação da existência destas conversações, com base em relatos de um oficial iraniano sob anonimato.

    Na segunda-feira (19), uma agência de notícias iraniana citou uma "fonte de informação" dizendo que as conversações teriam, de fato, ocorrido, e que o tema central das mesmas teria sido a guerra no Iêmen, onde Teerã e Riad apoiariam grupos armados rivais.

    Citada pelo Clube de Jovens Jornalistas do Irã, essa fonte teria referido que o reino saudita queria pôr fim ao seu engajamento militar no Iêmen contra o grupo houthi, supostamente apoiado pelo Irã.

    Soldados viajam em um caminhão de patrulha após um funeral de combatentes houthis mortos durante os recentes combates contra as forças do governo em diferentes frentes, em Sanaa, Iêmen, 23 de março de 2021.
    © REUTERS / KHALED ABDULLAH
    Soldados viajam em um caminhão de patrulha após um funeral de combatentes houthis mortos durante os recentes combates contra as forças do governo em diferentes frentes, em Sanaa, Iêmen, 23 de março de 2021
    Sanam Vakil, vice-diretor do programa do Oriente Médio e da África do Norte da Casa Chatham, explica que "enquanto Riad está buscando progresso com o Iêmen, se comunicar diretamente com o Irã seria mais produtivo do que através de terceiros", citado pela mídia britânica.

    Contudo, Vakil coloca a seguinte importante questão: teria o Irã a capacidade de influenciar os houthis neste assunto? Adicionalmente, "também não temos uma ideia clara do que os sauditas são capazes de oferecer aos iranianos", citado pelo The Independent.

    Porém, Saeed Khatibzadeh, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores iraniano, afirmou na segunda-feira (19) que Teerã estaria aberto para todas as conversações necessárias, sem confirmar ou negar a veracidade da existência das conversações "secretas".

    Caso tenham ocorrido, ou venham ainda a ocorrer, estas conversações seriam um marco importante nas relações das duas nações do golfo Pérsico.

    Presidente dos EUA, Donald Trump, mostra cartaz com contratos de vendas de armas para a Arábia Saudita durante reunião com o príncipe herdeiro, Mohammed bin Salman, em 20 de março de 2018
    © AP Photo / Evan Vucci
    Presidente dos EUA, Donald Trump, mostra cartaz com contratos de vendas de armas para a Arábia Saudita durante reunião com o príncipe herdeiro, Mohammed bin Salman, em 20 de março de 2018

    Irã e Arábia Saudita têm estado em maus termos desde 2016, quando uma missão saudita na República Islâmica foi atacada em resposta à execução de um clérigo xiita no reino saudita. A chegada do ex-presidente norte-americano Donald Trump ao poder apenas piorou a situação, fechando contratos de venda de armas milionários a Riad, abandonando o acordo nuclear com o Irã em 2018 e reimpondo pesadas sanções à nação persa.

    No entanto, com a administração Biden, existe uma possibilidade de Teerã e Washington voltarem ao acordo nuclear de 2015, o que poderia contribuir para uma aproximação gradual das duas nações do Oriente Médio.

    Mais:

    Arábia Saudita teria condenado à morte 3 soldados por crimes de 'alta traição'
    Irã exige que Coreia do Sul libere bilhões em fundos congelados sob sanções dos EUA
    EUA pressionam Israel a parar de comentar sobre o Irã, diz mídia
    Tags:
    Irã, Arábia Saudita, Iêmen, conversações, relações bilaterais, Oriente Médio
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar