01:50 06 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    5172
    Nos siga no

    Cerca de 130 pessoas participaram de uma manifestação em Al-Bab, na Síria, pedindo a retirada de grupos armados pró-turcos da região, informou hoje (6) o Centro Russo de Reconciliação para a Síria.

    De acordo com o contra-almirante Aleksandr Karpov, vice-chefe do centro, o protesto foi reprimido por militantes e alguns residentes locais acabaram sendo detidos. 

    "Na localidade de Al-Bab [30 quilômetros a nordeste de Aleppo], cerca de 130 pessoas compareceram a um protesto exigindo a libertação da cidade da ocupação. A manifestação se transformou em confrontos com militantes de grupos armados ilegais, durante os quais oito civis foram detidos pelos militantes", disse Karpov durante uma entrevista coletiva.

    Ainda segundo o oficial russo, uma manifestação semelhante contra grupos pró-Turquia foi realizada em Balshun, a pouco mais de 20 quilômetros de Idlib, onde militantes tomaram as casas de moradores suspeitos de cooperar com o governo sírio. O protesto em Balshun também terminou em confrontos entre militantes e habitantes locais.

    No que se refere à zona de desescalada de Idlib, o militar informou que o cessar-fogo na região foi violado quase 30 vezes ao longo das últimas 24 horas por parte de jihadistas. 

    ​"Na zona de desescalada de Idlib, 28 ataques das posições do grupo terrorista Jabhat al-Nusra [organização extremista proibida na Rússia e em vários países] foram registrados, sendo 20 na província de Idlib, dois em Latakia, dois em Aleppo e quatro em Hama", explicou.

    Mais:

    Síria chama Turquia de 'patrocinadora de terror' no Oriente Médio
    EUA e Turquia compartilham interesses, especialmente na Síria, diz diplomacia norte-americana
    Turquia relata ataque a posto de observação turco na Síria (FOTOS, VÍDEO)
    Tags:
    Síria, Turquia, protesto, manifestação, Centro Russo de Reconciliação, Al-Bab, Aleppo, Idlib, Hama, Latakia, Jabhat al-Nusra
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar