03:31 26 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 80
    Nos siga no

    O papa Francisco pediu neste sábado (6) unidade e paz aos crentes em todo o mundo em desafio ao terrorismo e ao extremismo, que ele classificou como ataques contra a religião.

    Na segunda etapa de sua visita de quatro dias ao Iraque, o papa visitou a cidade de Ur dos Caldeus, o local de nascimento de Abraão, que é considerado o pai fundador do Cristianismo, do Judaísmo e do Islã, as chamadas religiões abraâmicas.

    "Hostilidade, extremismo e violência não nascem de um ânimo religioso: são traições da religião. E nós, crentes, não podemos ficar calados, quando o terrorismo abusa da religião", disse o papa em seu discurso em Ur.

    Ao lembrar do ataque terrorista de 2010 contra uma igreja em Bagdá, que matou cerca de 50 pessoas, o pontífice argentino disse que "suas mortes são um poderoso lembrete de que incitar a guerra, atitudes odiosas, violência e derramamento de sangue são incompatíveis com os ensinamentos religiosos autênticos".

    Ruinas do Zigurate de Ur, um antigo complexo de templos na cidade onde nasceu Abraão
    © AFP 2021 / Asaad Niazi
    Ruinas do Zigurate de Ur
    "No mundo de hoje, que muitas vezes esquece ou apresenta imagens distorcidas do Altíssimo, os fiéis são chamados a testemunhar a sua bondade, a mostrar a sua paternidade através da nossa fraternidade", afirmou o pontífice.

    Em 2010, terroristas alvejaram a catedral sírio-católica de Nossa Senhora da Salvação em Bagdá, matando 48 fiéis, incluindo mulheres e crianças, e dois sacerdotes.

    Mais:

    Papa é 'cancelado' por cristãos brasileiros contrários à legalização do aborto na Argentina
    Em encontro com líder xiita, papa acentua importância do diálogo entre as religiões (VÍDEOS)
    Esforços de Soleimani permitiram que papa visitasse Iraque com segurança, diz conselheiro iraniano
    Tags:
    Iraque, Papa Francisco, Vaticano, visita oficial, Abraão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar