09:48 05 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    5715
    Nos siga no

    O ministro das Relações Exteriores de Israel, Gabi Ashkenazi, declarou nesta quarta-feira (24) que o Irã deixou claras suas intenções de continuar a buscar a construção de armas nucleares.

    A declaração do chefe da diplomacia israelense surgiu um dia após a Organização Internacional de Energia Atômica (AIEA) ter divulgado um relatório sobre o Irã no qual afirmava que o país produziu 17,6 kg de urânio enriquecido em até 20%.

    "A política iraniana é uma declaração de intenção de continuar desenvolvendo capacidades nucleares ocultas", advertiu Ashkenazi em um comunicado.

    O relatório da AIEA também mostrou que partículas de urânio foram encontradas em pelo menos quatro locais não declarados. De acordo com o chanceler israelense, Teerã não revela onde os materiais nucleares estão localizados atualmente.

    Reator atômico na usina nuclear de Bushehr, no sul do Irã (foto de arquivo)
    © AFP 2021 / Atta Kenare
    Reator atômico na usina nuclear de Bushehr, no sul do Irã (foto de arquivo)

    O documento foi divulgado no mesmo dia em que o Irã anunciou que não cumpriria mais o protocolo adicional ao Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês), que instituiu inspeções rápidas da AIEA. O governo do Irã já havia chegado a um acordo com a AIEA para permitir mais três meses de inspeções, mas não cumpriu.

    "Israel vê esta medida como uma ameaça que não pode ficar sem resposta", disse Ashkenazi. "Nunca permitiremos que o Irã tenha a capacidade de obter uma arma nuclear", acrescentou o ministro israelense.

    Mais:

    Restrições do Irã às atividades de inspeção da AIEA entram em vigor
    Irã critica 'hipocrisia' ocidental em meio a relatos de expansão de usina nuclear em Israel
    Agressão de Israel e EUA pode fazer Irã mudar regra religiosa antiarmas nucleares, diz ex-diplomata
    Israel não pretende apoiar EUA se o país retornar ao acordo nuclear com o Irã
    Tags:
    Irã, Israel, armas nucleares, diplomacia, Plano Global de Ação Conjunta, acordo nuclear, Acordo Nuclear Iraniano
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar