06:41 17 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    140
    Nos siga no

    Cerca de 74 militantes do Talibã (grupo terrorista proibido na Rússia e em outros países) morreram durante confrontos com as forças armadas afegãs na província de Kandahar, disse o Ministério da Defesa afegão neste domingo (20).

    O governo afegão divulgou as informações do ataque por meio das redes sociais.

    ​74 membros do Talibã foram mortos e outros 15 ficaram feridos nos distritos de Zheria, Dand, Panjwae e Arghandab na província de Kandahar, ontem. Eles estavam se preparando para atacar posições das Forças de Segurança Nacional Afegãs (ANDSF, na sigla em inglês) quando foram alvo do Exército Nacional Afegão (ANA, na sigla em inglês). Além disso, boa parte de suas armas foram destruídas.

    A província de Kandahar tem sido palco de confrontos nos últimos dias. De acordo com dados fornecidos pelo Ministério da Defesa afegão, 82 militantes do Talibã foram mortos na província no início desta semana, em meio a uma operação militar.

    Pôster Talibã no Afeganistão
    © REUTERS / Jim Hollander
    Pôster "Talibã" no Afeganistão

    No sábado (19), o porta-voz do Ministério do Interior do Afeganistão afirmou que mais de 480 civis foram mortos em ataques terroristas no país nos últimos três meses, acusando os militantes do Talibã de práticas de crimes de guerra.

    O Afeganistão continua sendo palco de violência e explosões de bombas, apesar da continuidade das negociações de paz entre o governo afegão e o Talibã, que começaram em setembro de 2019 na capital do Catar, Doha. As negociações estão atualmente em recesso com o objetivo de permitir aos lados que avaliem as propostas do acordo.

    Mais:

    Austrália começa a demitir soldados na sequência do inquérito sobre crimes de guerra no Afeganistão
    Fabricante russa acusa Ucrânia de reparos ilegítimos de helicópteros Mi-17 do Afeganistão
    Pelo menos 15 crianças morrem em explosão de bomba no Afeganistão
    Tags:
    Kandahar, Doha, Catar, Talibã, Afeganistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar