23:38 30 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    31412
    Nos siga no

    Neste sábado (24), o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, criticou o presidente da França, Emmanuel Macron, devido à atitude dispensada pelo francês em relação aos muçulmanos e ao Islã.

    No início deste mês, Macron prometeu lutar contra o "separatismo islâmico", que ele disse estar ameaçando assumir o controle de algumas comunidades muçulmanas na França, o que gerou críticas de Erdogan. As declarações surgiram após a decapitação de um professor francês por um radical islâmico, que queria vingar o uso de caricaturas do profeta Maomé utilizadas pelo professor em uma aula sobre liberdade de expressão.

    "Qual é o problema desta pessoa chamada Macron com os muçulmanos e o islamismo? Macron precisa de tratamento mental", disse Erdogan durante discurso em um congresso de seu partido - de raízes islâmicas - na cidade turca de Kayseri, conforme publicou a agência Reuters.

    Erdogan também insinuou que Macron é um líder que "não entende a liberdade de crença". Desde que foi alçado ao poder, ainda em 2003, Erdogan busca colocar o Islã no centro da política na Turquia - um país secular, apesar da maioria muçulmana.

    Em Conflans Sainte-Honorine, na França, policiais fazem guarda em frente enquanto levam flores ao local onde um professor de História foi assassinado, em 16 de outubro de 2020
    © AFP 2020 / Bertrand Guay
    Em Conflans Sainte-Honorine, na França, policiais fazem guarda em frente enquanto levam flores ao local onde um professor de História foi assassinado, em 16 de outubro de 2020

    Anteriormente, o presidente turco já havia tecido críticas contra Macron pelas declarações, classificando-as como provocações do líder francês. Apesar de Turquia e França serem membros da OTAN, os países têm várias divergências políticas, como em relação à Síria e à Líbia, e mais recentemente também em relação ao conflito em Nagorno-Karabakh.

    Ainda segundo a publicação da Reuters, Erdogan e Macron discutiram suas diferenças durante um telefonema no mês passado e concordaram em agir para melhorar os laços e manter os canais de comunicação abertos.

    Mais:

    Erdogan ameaça lançar nova operação no norte da Síria se unidades curdas permanecerem
    Turquia e Ucrânia querem acelerar assinatura de acordo de livre comércio, anuncia Erdogan
    Pentágono ameaça de 'consequências graves' se Turquia ativar sistemas russos S-400
    Tags:
    OTAN, Líbia, Síria, Nagorno-Karabakh, Turquia, França, Emmanuel Macron, Recep Tayyip Erdogan
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar