22:32 11 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    2113
    Nos siga no

    O presidente iraniano Hassan Rouhani descreveu a recém-anunciada iniciativa de paz no Oriente Médio do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, como o "plano mais desprezível do século".

    Na terça-feira (28), Trump anunciou seu chamado "acordo do século" ao lado do primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu em Washington. O acordo estabelece termos para um futuro acordo de paz entre Israel e Palestina.

    Netanyahu apoiou o acordo, assim como seu opositor e adversário político em Israel, Benny Gantz. Já os políticos palestinos condenaram o acordo, prometendo rejeitá-lo.

    O acordo também foi mal visto entre líderes da região, como no caso do presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, e também do presidente iraniano, que se manifestou em sua página no Twitter.

    Chega dessas tentativas tolas. O plano mais desprezível do século. #PlanoDesprezível.

    O acordo de paz propõe uma solução de dois estados para resolver o conflito Israel-Palestina, mas também reconhece os assentamentos israelenses estabelecidos na Cisjordânia.

    Segundo o acordo, o Estado palestino não receberia toda a Jerusalém Oriental. Em vez disso, a Palestina receberia um punhado de bairros que estariam fora de uma barreira de segurança construída por Israel, servindo como fronteira entre os territórios israelense e palestino.

    O líder palestino Mahmoud Abbas criticou o plano de paz, dizendo que Jerusalém e os direitos dos palestinos não estão à venda e afirmando que os palestinos jogarão o plano de Trump na "lata de lixo da História".

    Mais:

    Palestinos jogarão plano de paz dos EUA na 'lata de lixo da História', diz Mahmoud Abbas
    'Acordo do século': Trump revela detalhes de plano de paz para Israel-Palestina
    'Acordo do Século' de Trump ignora palestinos e legitima ocupação de Israel, diz Erdogan
    Tags:
    Mahmoud Abbas, Recep Tayyip Erdogan, Palestina, Israel, Oriente Médio, Estados Unidos, Donald Trump, Hassan Rouhani
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar