14:43 27 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    230
    Nos siga no

    A Força Aérea do Exército Nacional da Líbia (ENL), sob o comando do marechal Khalifa Haftar, eliminou 26 terroristas que escaparam dos ataques aéreos dos EUA na cidade de Murzuk, segundo, Ahmed Mismari, porta-voz do ENL.

    Al Mismari observou que 43 terroristas foram eliminados durante os quatro ataques aéreos realizados pelas forças da Africom contra as posições do grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia e em outros países).

    "Unidades do Exército Nacional da Líbia e forças auxiliares da aviação eliminaram 26 mercenários e terroristas nas proximidades de Murzuk, que escaparam dos ataques do Comando do Exército dos Estados Unidos para a África (Africom)", disse ele para a imprensa.

    Os ataques foram realizados nas proximidades de Murzuk e na área do Aeroporto Internacional de Sebha.

    O porta-voz militar disse que o Exército Nacional da Líbia continuará suas operações contra grupos terroristas em todas as partes da Líbia.

    A Líbia continua envolvida em uma crise desde 2011, em função de confrontos violentos entre facções rivais, surgimento de grupos jihadistas e facções envolvidas no tráfico de imigrantes da África para a Europa.

    Desde o final de março de 2016, em Trípoli, foi instalado o Governo de Unidade Nacional, reconhecido pelo Conselho de Segurança da ONU e presidido por Fayez al Sarraj.

    No entanto, esse governo não conta com o apoio da Câmara dos Deputados, um parlamento unicameral com sede na cidade de Tobruk, que proclamou seu próprio governo, apoiado pelo Exército Nacional da Líbia sob o comando do marechal Khalifa Haftar.

    No início de abril a Líbia entrou em mais uma fase de violência depois que Khaftar ordenou uma ofensiva contra Trípoli para "libertá-la de terroristas".

    Mais:

    Conselho de Segurança da ONU estende missão na Líbia por mais 1 ano
    Atentado com carro bomba mata 2 funcionários da ONU na Líbia
    Guerra na Líbia ganha contornos aéreos
    Tags:
    Daesh, Líbia, Khalifa Haftar
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar