23:54 09 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Forças sauditas no Iêmen

    Coalizão saudita nega ataque contra prisão no Iêmen que teria deixado 100 mortos

    © REUTERS / Faisal Al Nasser/Files
    Oriente Médio e África
    URL curta
    437
    Nos siga no

    A coalizão liderada pela Arábia Saudita negou, neste domingo (1), as alegações feitas pelo movimento rebelde iemenita Houthi de que seu ataque aéreo atingiu uma prisão.

    No início do dia, a coalizão anunciou que havia atingido uma instalação militar houthi em Dhamar, que abrigava drones e sistemas de defesa aérea.

    A emissora Almasirah, controlada pelo movimento Houthi, relatou, no entanto, que a coalizão havia atingido uma prisão, matando 60 pessoas e ferindo outras 50. Segundo a Cruz Vermelha o número de mortos é ainda maior, chegando a pelo menos 100 pessoas mortas, conforme divulgou a RT.

    Segundo o coronel Turki Maliki, citado pela agência de notícias Al Arabiya, o ataque aéreo da coalizão atingiu uma base militar houthi e não a prisão. Ainda segundo a declaração,foram tomadas as precauções necessárias, de acordo com a lei internacional, para proteger os civis durante o ataque.

    Há anos, o Iêmen está envolvido em um conflito armado entre as forças do governo, lideradas pelo presidente Abdrabuh Mansour Hadi, e o movimento rebelde Houthi.

    A coalizão liderada pela Arábia Saudita realiza ataques aéreos contra o movimento houthi a pedido de Hadi desde março de 2015. O conflito gerou uma enorme crise humanitária no país, classificada como uma das piores do mundo pela Organização das Nações Unidas (ONU).

    Mais:

    Arábia Saudita oferece mediação para conflito no Iêmen
    Líder supremo do Irã declara apoio aos rebeldes Houthis no Iêmen
    Drone dos EUA teria sido derrubado pelos houthis no Iêmen, afirmam fontes
    Coalizão saudita destrói 2 drones lançados do Iêmen por Houthis
    Tags:
    ONU, Houthis, Iêmen, Arábia Saudita
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar