10:56 08 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Soldados israelenses bloqueando estrada na fronteira com o Líbano na cidade de Metula, norte de Israel, 4 de dezembro de 2018

    Presidente do Líbano considera ataque de Israel como 'declaração de guerra'

    © AP Photo / Ariel Schalit
    Oriente Médio e África
    URL curta
    23598
    Nos siga no

    O presidente libanês, Michel Aoun, classificou as ações de Israel em seu território como um ato de guerra. O país recorreu ao Conselho de Segurança da ONU contra Israel.

    Após Israel realizar ataques contra posições palestinas e do movimento libanês Hezbollah no território do Líbano, o presidente do país árabe criticou Tel Aviv e disse que seu país tem o direito de defesa em tais casos.

    "O presidente Michel Aoun informou o enviado especial da ONU no Líbano, Jan Kubis, que seu país enviou uma nota de reclamação ao Conselho de Segurança das Nações Unidas em resposta à agressão de Israel no sul de Beirute. O Líbano reserva seu direito de defesa, uma vez que o ocorrido é como uma declaração de guerra que nos dá o direito de defender nossa soberania e independência", informou o serviço de imprensa do governo libanês.

    Operações israelenses

    Ao longo deste final de semana, Israel usou drones em operações contra o Hezbollah no país vizinho. Em um dos casos, um drone explodiu causando danos materiais a um centro midiático do Hezbollah. Além disso, nesta segunda (26) aeronaves israelenses atacaram posições palestinas no sul do Líbano.

    Mais:

    Comandante do Irã afirma que Hezbollah é capaz de derrotar Israel sem ajuda de fora
    Caças israelenses entram no espaço aéreo do Líbano
    Irã diz que 'ações agressivas' de Israel na região terão consequências
    Tags:
    Hezbollah, israel, Sul do Líbano, Líbano
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar